segunda-feira, 20 de março de 2017

De virada panelinha da Vila!

Alguém aí já viu aquelas panelinhas oferecidas de brinde pela revista Caras? Pois é... lá fomos nós ao “alçapão da Vila”, recheado com suas 8.700 pessoas.

O lance é o seguinte: ouço torcedores comentando que “com o elenco que tem, o Palmeiras não poderia ter deixado o Santos jogar como jogou”. Entendo, mas esse é o tipo de distorção de opinião causado pelas novelas da mídia. A vida não é assim. O esporte, o futebol não é assim. O Santos tem um grande time e estava jogando em casa!

É NORMAL que o time não jogue bem em alguns jogos. E pra quem conhece de futebol, é mais normal ainda uma equipe ganhar sem ter “jogado tão bem” quanto o advresário. Isso é do futebol!

Portanto, criticar é fácil. Viver é mais complicado... foi espetacular essa VITÓRIA de VIRADA na Vila. Tal como no jogo contra o SP, o Palmeiras entrou com menos “foco” que o adversário e ainda assim saiu vitorioso. Jogamos mal o segundo tempo, mas tivemos calma e força pra ir pra cima após sofrer o gol.

Tivemos sim mais uma partida espetacular de nosso grandioso Fernando Prass, além da virada no placar obtida com jogadores que entraram no decorrer da partida – Roger Guedes e William. Realmente a “sorte” ajuda quem investe e é competente.

Assim vimos mais uma vez aquele canastrão Oliveira com cara de tacho e o tal Braz comemorando desarme em mais uma derrota.

Destaques positivos: Prass sensacional, tabela no primeiro gol do Jean, que surpreendeu o goleiro chutando direto. O drible da vaca do Roger Guedes em cima do adversário, antes da assistência ao segundo gol, jogadaça! Destaque negativo, o meio campo com Zé Roberto após a saída do Guerra.

Classificados no Paulista, líderes na Libertadores, a equipe tem hoje seu maior grau de confiança. Mas após 3 partidas sensacionais, o Palmeiras não pode vacilar. Ainda estamos encontrando o padrão de jogo, sem um meio-campo perfeitamente definido. Haja vista a dificuldade que tivemos ontem no segundo tempo.

Vitorioso, o time parte às finais da fase classificatória do Paulista, meio numa preparação para a volta à Libertadores só daqui a 20 dias. Temos tempo, time, estrututra e, mais que nunca, confiança. Que em exagero atrapalha, mas na medida certa pode finalmente extrair do time seu melhor potencial, jogando-o no CÍRCULO VIRTUOSO que tanto se busca.

PLANTA-SE EXCELÊNCIA. COLHE-SE VITÓRIA.

2 comentários:

  1. EB inventando véio Zé no meio é negativo mesmo... se fosse caso de necessidade né... tipo guerra sentiu algo... nao tenhho Bastos pra pôr, fulano ta suspenso, ciclano não veio pro jogo...aí põe pô!!!! se não , NÃO!!! outro negativo, acho que o Tchê foi bem abaixo do que joga, novamente...mas foi "menos pior" que na última, que foi de chorar a partida dele...rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Gui! Fratello, concordo que a invenção do Batista não ajudou, mas nas últimas 4 partidas ele conquistou um pouco da confiança da torcida, vamos ver as próximas ações. Sobre o Tchetchê, a ausência por contusão pode ter atrapalhado seu ritmo de jogo, fato bem observado contra o Wilstermann, mas creio que aos poucos já está voltando à sua dinâmica de origem. Assim esperamos! Valeu, abs!

      Excluir