segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

A frieza do mercado e a paixão de um torcedor

Seguinte pessoal. A atual conjuntura mostra um universo de clubes endividados ou em situação financeira complicada. Não só no Brasil, mas no mundo todo. Dirigentes sempre foram apresentados como os responsáveis pela lambança, mas o buraco parece ser mais embaixo.

Talvez nunca tenha sido tão complicado – principalmente àqueles que vivem sob a necessidade de elencos competitivos – conseguir fechar o ano no azul. Fórmulas de receita são pensadas todos os dias. Estádios novos devem revigorar os caixas, mas ainda é expectativa.

A verdade é que a forma de se enxergar o futebol como “business” é o caminho e o que mata ao mesmo tempo. É o caminho pois não há como deixar de ver o clube como uma empresa de grande porte, movimentador de dezenas de milhões por ano. A recente entrada do Palmeiras no mercado financeiro (através das FIDCs) mostra isso.

Mas por que mata? Porque o mercado não vê coração. E um time precisa mais do que dinheiro pra ser campeão, precisa de momento, ambiente, organização, planejamento... que resiste ao dinheiro rápido de uma contratação ou clamor de uma mídia frequentemente direcionada.

Espírito de grupo é algo raríssimo de acontecer. Amizades rolam, mas comprometimento de verdade, além do discurso, é raro. Por isso, campeonatos tem sido conquistados na base do “susto”. Assim foi com as útimas edições da Copa do Brasil e mesmo desse brasileiro.

Time de verdade devem ter uma identificação com a torcida, uma motivação maior para vencer. Lembro bem de 1993, foi assim. Não é só o nível técnico, é o espírito de luta pela torcida. Assim como uma bandeira é erguida com um propósito, como uma planta busca a luz do sol, com todas as suas forças e alternativas. Assim um time se faz campeão

Por enquanto, o que se sabe é que o futebol movimenta bilhões e os clubes vivem em condições financeiras complicadas.  E falta amor, paixão, verdadeira identificação e doação. Isso não se vê em nenhuma feira de SoccerBusinnes do mundo.

Aprenda isso Palmeiras... poucos clubes tem a emoção tão arraigada em sua torcida. Sofres por isso, mas é tua pedra angular. Use nossa paixão e destaque-se dos demais. Mostre ao elenco de onde isso vem, e terás um grupo que sabe pelo que luta.

5 comentários:

  1. "E um time precisa mais do que dinheiro pra ser campeão, precisa de momento, ambiente, organização, planejamento..."
    Exatamente isso!
    E por que o Palmeiras, além de não ter o dinheiro, não tem nem uma coisa nem outra, nem a outra...?
    Porque não tem dirigentes com um MÍNIMO de conhecimento do espírito do clube em si, nem do ambiente do futebol em geral, nem do funcionamento dos mecanismos do futebol, nem sensibilidade para ler as situações.
    Há muito tempo não tem.
    E, aparentemente, continua não tendo, porque os discursinhos de 'contenção de despesas' têm servido somente para disfarçar a completa falta de rumo da diretoria atual.

    Macedo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí que eu te pergunto Macedo, como mudar essa situação?

      Excluir
  2. Pois então, Roberto, será que não nos resta senão torcer para que o Palmeiras tenha dirigentes similares, digamos, aos do Cruzeiro, Atlético MG e PR, ou até mesmo Vitória e Goiás?
    Ou dirigentes como os que tivemos desde nossa fundação até o final dos anos setenta?
    Que saibam, dentro das condições e limitações, montar um elenco competitivo (não estou falando de medalhões ou galáticos inatingíveis), proporcionar boas condições de trabalho, monitorar de perto o trabalho da comissão técnica, intervir quando necessário, garantir uma boa preparação e a motivação, fazer bem o trabalho de bastidores, usar corretamente os recursos à disposição, sem depender de parcerias milagrosas?
    Por mais que a torcida pressione, ou MESMO que haja eleições diretas, o dia-a-dia do departamento de futebol depende de gente que tenha conhecimento, sagacidade, convicção, agilidade, poder de decisão e sensibilidade para tocar o barco, dos responsáveis, dos dirigentes, dos que têm cargos e poderes.
    Note que o nível da cartolagem nacional não é nenhuma maravilha, no geral é baixo mesmo, mas o Palmeiras está sempre muito abaixo desse nível que já está perto do chão.
    Resposta resumida à sua pergunta: não sei.

    Macedo

    ResponderExcluir
  3. Roberto Galluzzi , o Palmeiras continua sendo administrado por grupos aliados a mediocridade, esta fato se resume nas declarações do atual presidente que são idênticas aos do ex , que mantem em seu rastro, uma serie de desmandos, dentro e fora do clube, enquanto não ocorrer, a mudança estatutária profunda, veremos as manipulações sendo uma ação continua!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claudio, sou sincero em dizer que não me lembro de uma palavra do Bananone, nem quero. Mas um presidente mesmo não tem que dar declaração. Tem que conseguir recurso e usar sabiamente. Gastar 40milhões num jogador (como o Santos está fazendo) pode muito arriscado... e cair na ansiedade por contratações da torcida é foda. VAMOS CONTRATAR, mas com calma. Acredite man.

      Excluir