segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Renova-te, Palmeiras!



Decifra-me, ou te devoro... frase mitológica que faz uma analogia como a dificuldade de compreensão de um tema pode te complicar a vida. 

O Palmeiras hoje clama... “Renova-me, ou pereço” . Centenário e estádio novo contribuem pra isso, mas as raízes do arcaísmo no clube são longas.

E não é só na diretoria não. Passa pelo comportamento da torcida. Todos querem um novo estatuto.
Quem é lá de dentro quer o futebol tão forte quanto o torcedor comum. Mas sabe que a pressão externa pode gerar uma irresponsabilidade financeira cuja conta fica pro clube (e pra torcida sem títulos).

Já a torcida quer o clube de futebol, sem um “clubismo” atrapalhando. Qual é a solução?
Engrenem bem uma diretriz pra nortear as ações que já estão sendo feitas à outras – marketing, endomarketing e relações públicas. 

Trabalho de marketing é você definir as características únicas do seu produto e saber explorá-las. No endomarketing você executa isso em suas estruturas, e o clube tem uma grande mídia auxiliar pra ajudá-lo nisso. Só não sabe ainda como alinhar essa força.

O trabalho de RP do Palmeiras é horroroso. Nossa imagem é mais desgastada do que estopa de lava rápido no fim do expediente. Isso tem que ser revertido.

E nós, uma torcedores apaixonados, precisamos controlar nosso ciúme da camisa. Entender o que é crítica construtiva e onde começa a cornetagem. Que sempre nos atrapalhou.

Se é pra mudar o clube de dentro, tem que mudar aqui fora também, na torcida. Torcer efetivamente de forma mais consciente. Sem deixar de ver os erros nem as dificuldades. 

Menos vitalícios e menos cornetas. Pode ser um bom começo pra quem quer finalmente entrar no século XXI.

6 comentários:

  1. Diria que as "cornetas" - no sentido de espírito crítico, alto nível de exigência, inconformismo - é que ainda mantêm uma certa grandeza de ambições.
    Imagine só o Palmeiras com o nível administrativo que tem, a turbulência política interna que tem, o arcaísmo que tem e ainda por cima uma torcida conformada como a do São Caetano.
    Já teríamos virado uma relíquia do século passado.

    Macedo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É aí que tá o problema Macedão! A gente não se livra da dicotomia entre "conformado" e "corneta". Temos que separar o joio do trigo. Cobrar da forma certa (como farão hoje na Matarazzo). EVOLUIR em nossa relação com o time ao invés de achar que a cornetice é o sustentáculo de nossas tradições.

      Cobrar, OK! Mas sem prejudicar o desempenho da equipe. Ignorar isso é fechar os olhos pro óbvio - nossa torcida é impaciente e exigente demais - palavra recorrente dentro do clube.

      Veja fratello. Espero que pra vc torcer de forma mais colaborativa não signifique torcer pro São Caetano. Cobrança SIM. Mas de forma consciente, madura, racional e adulta. Caso contrário seremos como um pai espancando o filho e bradando que se o filho já é desleixado, imagine sem a "cobrança"... guardadas as proporções, entende a psicologia do processo? Abraço.

      Excluir
  2. Falow e disse Galluzzi... acho que este seu texo vem pra por em ordem o que se deve pensar em termos de gestão da SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS, e seria também para todo o futebol brasileiro! Parabéns!
    Aproveitando um pouco pra mudar de foco. Estou preocupado com as notícias sobre reforços que tem saído na mídia, pois apesar de feito uma boa série b Marcinho GB não tem condições de ser titular num time competitivo, principalmente com a camisa do CAMPEÃO DO SÉCULO XX!
    Estão especulando sobre laterais, sobre meias, zagueiros e atacantes, mas um cão de guarda, um pegador do meio de campo ainda nada. Estão pensando em aproveitar mais o Eguren ou continuar com o GB?
    Confesso que ainda queria muito ver o Pierre vestindo nosso manto de novo, e tenho certeza que ele também!
    #preocupadocom2014!

    Carlinhos

    PALMEIRAS TE CARREGO NA ALMA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem Carlinhos, o que o Nobre declarou é que o Gente Boa é queridão no elenco e até o Bielsa o viu como "motor" do time. Bom, nesse caso deve ser um DKW 1.600 no máximo, mas beleza. Ô saudade do Pierre... o lance é torcer pelo Egúren! Valeu...

      Excluir
  3. A corneta prejudicial é aquela que aparece nas bancadas. No único período deste ano que passou em que as cornetas pararam de soar, o time esboçou alçar voos mais altos. Esse mesmo time que está na série B.

    Ou ninguém se lembra daqueles jogos contra Tigre e Libertad? Quando a torcida abraçou, o time correspondeu de um modo que ninguém imaginava.

    O Palmeiras tem muitos problemas, e um (ou dois) deles se passa(m) pelas arquibancadas: torcida em geral e organizadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem só na bancada Gabriel... a corneta pior é lá dentro do clube, que faz pressão em cima de treinador, que boicota quem está no poder - independente do que está sendo feito - só por estar fora do comando... vixe, a lista é grande. De toda forma, o que incomoda mesmo é ver nossa fratellada caindo na crítica exagerada por estar mal informada... isso é fueda. Mas vamos lá... abraço!

      Excluir