sábado, 21 de dezembro de 2013

Time pra crescer, time pra torcer.

O ganho por metas proposto pelo Nobre não é uma invencionice. É algo comum no universo corporativo de altos salários (tal qual o futebol). Incentiva quem quer crescer.

Só que mais do que isso, é uma necessidade do clube hoje. Necessidade que já existia há muito tempo, mas que nunca encontrou um presidente com coragem suficiente pra bancar.

Essa é a verdade... bater de frente com o descontentamento de uma torcida (má) influenciada pela mídia, além da desconfiança dos próprios atletas com um sistema ao qual não estão habituados.

O problema é obvio: o jogador recebe dependendo do resultado do time. Mas o resultado do time não depende só dele. Aí é que pega.

O correto é haver alguma avaliação individual sobre o jogador. Mas um time que não consegue ser campeão (mesmo com o destaque de alguns jogadores) não necessariamente ganha mais (patrocínio, marketing etc). E aí, de onde ele tira pra pagar as “metas” cumpridas pelos jogadores que se destacaram?

De toda forma o sistema não é novo, já ouvimos isso na época da Pirelli (2001/2002). Tomara que a época e o presidente façam a diferença... da minha parte, estou confiante.  E explico:

O Nobre conseguiu um bom aporte financeiro e só está administrando com bastante cautela. Isso dá segurança pra uma temporada com pagamento em dia etc. E boto fé num time que, mesmo sem ser considerado “de ponta”, se une pra superar a desconfiança.

Times que começam a temporada com um elenco que deixa a torcida satisfeita, frequentemente naufragam sem títulos. Times que começam desacreditados ganham força com o tempo e tem mais personalidade. Nem sempre acontece, mas se a torcida ajudar...
Por isso...

Irmãos, fratellada querida,  nesse ano de centenário, precisamos ter um comportamento exemplar.
Quem espera a Academia pra poder torcer (agora vou chutar o saco), pra mim, não é Palmeirense de coração. É um torcedor comum, igual aos de outras torcidas, que torce só pra se sentir vitorioso, não pelo amor que tem ao seu clube, seja lá pelo que ele estiver passando. Torcer é apoiar na dificuldade!

Isso é amor verdadeiro. Amor de pai. Aquele que mesmo reconhecendo as falhas de seu filho, não deixa de torcer um minuto. Ele sabe que falhas “oras, todos tem”. Mas é o seu filho. Sua carne, sua extensão, indivisível.

Então pros que dizem “chega, com esse time não torço”, eu digo o mesmo. CHEGA. Desse comportamento a gente não precisa. Cobrança, fiscalização, sempre. Mas ter uma série de condicionantes para poder torcer, estou fora.

Torci por uma fila inteira de 16 anos antes de gritar “Campeão!” Torci pelo Palmeiras com todo o coração e alma mesmo com os maiores energúmenos possíveis em sua presidência.  

A minha bandeira leva os valores que a nossa torcida tem no coração – independente do elenco que entre em campo ou do presidente que o comanda. E com esse espírito que entro no Centenário e é com ele que viverei em todos os novos anos desse novo século.

Sei que muita gente vai ficar no caminho, mas também sei que não estarei sozinho. VAMOPALMEIRAS. Luta e conquista!

11 comentários:

  1. É isso ! A torcida tem que ser incondicional ! Eu não preciso de um super time para AMAR o Palmeiras, eu AMO porque é natural , eu torço porque é impossível não torcer.
    E é por isso que concordo com o Galluzzi e também digo chega pra quem não sente o mesmo orgulho em ser palmerirense e só quer torcer na boa, com time de craques, podem mudar de time. Quem sabe o Barcelona, nos ajudem a melhorar a qualidade do torcedor palmeirense.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falo e disse Julio, o amor verdadeiro existe pelo que algo é, não pelo que tem. Valeu fratello!

      Excluir
  2. Assino embaixo. Ou torce com o coração ou não é torcedor.

    ResponderExcluir
  3. Caro Fratelo,
    Confesso que fiquei emocionado com tuas palavras, tenho 26 anos e juro por Deus, todos dedicados a torcer incondicionalmente pelo nosso verdão, e sempre adorei seus comentários ( senti um vazio enorme quando vc deu uma sumida), mais enfim, o motivo da minha emoção, é que apesar do pesares, tristezas e pancadas que estamos sofrendo, que nos dá vontade de esquecer futebol, vc nos mostra este sentimento de amor, que realmente nos fazem refletir, que sem dúvidas o mais importante é o amor que sentimos pelo Palmeiras, pois torcer nas glórias é muito fácil, e quando vejo meu filhinho de 2 anos gritando "gol do Tomeiras" encho meus olhos de lágrimas e vejo que esse negócio é muito mais que um esporte, elenco, títulos, gestão, etc... É simplesmente "amor", independente de tudo. Abs e obrigado por tudo Galluzzi.

    João Rodolfo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, acho que só quem é pai (não é meu caso ainda) conhece o sentimento de ver seu filho adotando seus valores... gratificante João, valeu, é nóis man!

      Excluir
  4. O único problema nesta forma de conduta e o compromisso profissional, que não existe no futebol brasileiro, ninguém que tenha status de jogador no Brasil aceitara de bom grado esta politica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Claudião... o Palmeiras nunca esperou as coisas "existirem no futebol brasileiro" pra ir lá e fazer. Por isso eu amo esse time... abração.

      Excluir
  5. Boa...e isso ae Fratelo, como diria nosso saudoso Joelmir Beting: "Explicar a emoção de ser palmeirense, a um palmeirense, é totalmente desnecessário. E a quem não é palmeirense... É simplesmente impossível!".
    Só isso ja seria suficiente para a massa Palmeirense se orgulhar de ser...enfim, torcerei incondicionalmelnte para meu time por que nasci palmeirense...abrçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É nóis André, no meio de um país onde quem trabalha parece que só serve pra alimentar o Rei e seus amigos, o sentimento da nossa família se reforça. Valeu!

      Excluir
  6. É isso, acho que deu pra alguns entenderem... sem mais!!!!

    Carlinhos

    PALMEIRAS TE CARREGO NA ALMA

    ResponderExcluir
  7. Cada post me torno mais fã deste espaço , mais este ultimo demonstro com todas as palavras o que penso e o que é torcer com amor pela Sociedade Esportiva Palmeiras , torcedor que é torcedor sim é critico mais antes de ser critico ele torce e torce para o time que entra em campo sem olhar os jogadores , pq torcer não é torcer para jogador e sim pela instituição . Parabéns pelos Posts

    ResponderExcluir