sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Ao Centenário, com amor.

E lá vamos nós ao nosso ano de Centenário, fratellada.Sábado começa a temporada e O PALMEIRAS NOS ESPERA! Já comprei o ingresso, descontão Avanti é nóis! Tem até sonzinho no final pra embalar la sextia! Tá chique.

Se a nossa situação não é fácil, é ao menos promissora.Contratações e dispensas na medida certa, além de alguns acertos de antigas pendências sinalizam uma administração comprometida com resultados mas também com os pés no chão.

Certo dia um colega comentava sobre a dificuldade de viver de acordo com aquilo que se gosta, como é complicado buscar a felicidade dentro da batalha do dia a dia.

Aí a gente lembra um velho mestre (há sempre  algum velho mestre) que dizia: a felicidade não está num fim específico, mas como você vive os meios pra chegar até lá. Concordo.

A felicidade verdadeira não é alcançarmos um padrão “acadêmico” e lá ficar, por mais que seja esse o objetivo. Ela está, na verdade, na forma como expressamos nossa paixão.

A felicidade está em aprender a AMAR nosso time da forma como ele existe  - apesar das imperfeições e mesmo com os vexames. Lutamos contra isso, mas a PAIXÃO permanece intocada a despeito dos contratempos.

No fim das contas, no acertar das contas (caso haja), O Papito do Sky nos olhará perguntando: “E aí filho, como foi a luta?”. E então NÓS poderemos responder: “Tudo bem. Corri ao lado da minha gente, que sabia o que tinha pela frente.”

Centenário, vários já comemoraram. Todas as torcidas tem semelhanças, mas NÃO HÁ TORCIDA COMO A NOSSA. Com tal ORGULHO de sua herança cultural. De sua história. De suas conquistas. E de ter feito tudo isso com as PRÓPRIAS MÃOS.

Fácil? Não... não gostaríamos assim. Nosso caminho pode ser mais difícil, podemos até nadar contra a correnteza. Mas faz parte de nossa história, de nosso jeito de ser.  A gente sai de um torvelinho maldito, do qual outros tem medo até de chegar perto, batendo no peito com orgulho da luta. Pra admiração de alguns ou inveja de outros...

Assim somos NÓS, OS PALMEIRENSES.


2 comentários:

  1. Nossa felicidade continua nadando contra a correnteza em 2014, aturar as escalações e sistemas esdrúxulos do seo Girso isso sem contar com suas invenções e improvisações, e ter que aturar Wendel e Marcelo Oliveira que nem deveriam ter renovado o contrato, com certeza nossa felicidade tem ser arrancada na raça, com muito esforço.

    ResponderExcluir
  2. PALMEIRAS SEMPRE !
    Apesar de muitos que jamais deveriam estar no clube, a força da torcida é maior Roberto, este é o destino!

    ResponderExcluir