quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

É Palmeiras, baby!

O time não jogou lá grande coisa contra o XV, mas foi à casa do adversário e trouxe uma bela vitoria, marcada pela belíssima atuação de nosso goleiro Fernando Prass, dificuldade da bola chegar redonda no ataque, destempero da comissão técnica, nosso goleiro Bruno como treinador revelação e o França acertando o ninho da coruja, num golaço que levantou todo mundo do sofá. E nossa torcida, que cantou e torceu de forma linda, lógico.
Moçada esperta dando nova cara ao Palmeiras


Primeiro: o que é isso Kleina e seu assistente Juninho? Tomem maracujina aí, senão essa pilha acaba sendo passada ao elenco. Ter 1 expulso do banco ok. Mas 2? Tenha dó. Se liga que o Bruno arrepia no comando hein... energia sim... choque elétrico não!

Segundo: obrigado Vasco. Por deixar de pagar o Prass, abrindo brecha pra sua vinda. Se o Palmeirense é exigente quanto a quem veste seu manto, é em dobro quanto a posição de goleiro. E o cara veio, substituindo ninguém menos que um dos maiores ídolos de nossa história. E está arrepiando. Só espero que NÃO vá pra seleção agora, pq seria uma perda e tanto. Olha pra lá Felipones.

Terceiro: é normal a equipe oscilar as atuações. Quem viu o Palmeiras no clássico e ontem, sentiu grande diferença na aplicação, na marcação da saída de bola etc. É normal, o importante é estar 220v nos clássicos...

Quarto: nossas opções de banco decidiram a partida. A entrada do Diogo, Mendieta e França foram decisivas, haja vista que o gol da vitória passou pelos pés dos 3 antes de acabar macia e lindamente na rede adversária.

Finalizando: e a impen$inha continua levando na jaca com as Notas de Esclarecimento que o Palmeiras vem, sistematicamente, dando como resposta às besteiras que são proferidas em seu nome.

O que essa patuléia ainda não percebeu é que a mídia alternativa está crescendo de uma forma que em pouco tempo NÃO PRECISAREMOS mais da convencional, de massa, que rasteja pateticamente pela audiência, oferecendo pirotecnia ao invés de conteúdo esclarecedor.

ELES precisam de nós e não o contrário. Nosso público será garantido pela exposição natural, por todos os canais disponíveis e abundantes em internet e mesmo TV. FEITAS POR NÓS. Então, que se fale TUDO o que deve ser falado, mas quem quiser inventar ASNEIRA pra vender manchete vai falar com seu amigo TRAÇO na audiência.

Às crianças, uma pequena lembrança: O futebol já dava espetáculos e lotava estádios décadas antes da TV pensar em existir.

3 comentários:

  1. O time foi mal, muito mal. Mas venceu. A aplicação do clássico não existiu, até entende-se, mas faltou qualidade. Não tem como eleger um 'vilão' para o jogo, já que todos do time deram ao menos uma patacoada, inclusive o Prass, que falhou no gol.

    Wesley não existiu, assim como o Leandro. Quem fez a diferença lá na frente foi Alan Kardec.

    ******************************************************

    Seis jogos, seis vitórias. Que a torcida saiba se portar quando o revés vier, porque ele VAI VIR. Mas que venha antes da segunda fase, e que não seja em clássicos. Está na hora de darmos umas pauladas na cabeça dos outros, pra dar uma recuperada no respeito perdido.

    Com o time vencendo assim já dá pra ouvir corneta. Imagina quando perder? Eu hein...

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. É isso aí Galluzzi, é muito bom ver o Presida nos representando muito bem, chega de tripudiarem e ganharem audiência em cima de crises que a própria impren$$$$a cria.
    Já que agora temos um elenco, eu sou a favor de o Kleina promover um rodízio maior entre os jogadores, assim como faz com o Valdívia (claro que não na mesma proporção). Por exemplo, poderia dar um descanso ao M Oliveira e Kardec na próxima, colocando França e Diogo(ou Rodolfo, por que não?) e, o mais importante de todos, dar um descanso ao Mazinho. Qualquer um que entrar ali será mais produtivo.
    AVANTE VERDÃO!!!

    ResponderExcluir
  3. Tenho que dizer que eu já esperava por um jogo como foi, pois tivemos um clássico em que jogamos muito bem com concentração total e seria natural um relaxamento no próximo jogo. Faltou qualidade? Acho que não, haja vista que o XV está fazendo um campeonado bom, vem crescendo na competição e tivemos peças que pelas suas qualidades decidiram o jogo, leia-se Prass, Diogo, Mendieta e é claro o França (quem diria) e os outros não foram tão maus assim. O que me deixou contente é que não jogamos tão bem, mas vencemos, em outros tempos tomaríamos um sacode e a impren$a estaria se deleitando com nossa desgraça. Sobre a nota do presidente, achei um chute bem dado no saco daquele gambá carcamano do crack neto, se pelo menos tivesse um pouco de educação (já viram o pai, filho e espírito santo que ele faz no programa dele? coisa de um legítimo cúrintiânus) e passasse ao público um pouco de seriedade. Por isso aplausos ao Paulo Nobre, inclusive por aconselhar nossos atletas e funcionários a não participarem daquela barbárie que é aquilo que ele chama de programa esportivo (argh!!!)

    É isso, abraço a todos os palestrinos do mundo!

    PALMEIRAS TE CARREGO NA ALMA!

    Carlinhos

    ResponderExcluir