segunda-feira, 14 de julho de 2014

10 lições da Copa

Antes de mais nada:  a culpa toda é do JOSÉ MARIA MARIN como cabeça da pirâmede que escolheu o técnico na condição de adoção do nefasto e político discurso da obrigação de vitória e o Felipão que o abraçou, nos impedindo de enxergar o óbvio (que a seleção era boa mas poderia sim perder), além de jogar sobre a equipe um peso que jamais deveriam ter recebido. E pior, não reconhecer isso.

 Salvo raríssimas exceções onde há discrepância técnica evidente, discurso de "obrigação de vitória" no esporte é algo de torcedor infantil ou dirigente mostrando folha salarial (que é até compreensível dentro de um vestiário, em condições que conhecemos).

No restante:

1 - Caem as estrelas. Sobe a EQUIPE.
2 - Um pouco menos emocional e muito mais racional (e maduro).
3 - Nem sempre somos tão bons quanto a mídia nos faz parecer (pra vender). E nem precisamos ser.
4 - Os alemães deram SHOW dentro e fora de campo. Legítimos CAMPEÕES.
5 - Os treinadores brasileiros PRECISAM de reciclagem. E antes precisam reconhecer isso.
6 - O Brasil fez uma das Copas mais legais de todos os tempos.
7 - O brasileiro adora o estrangeiro e não apenas seu dinheiro.
8 - Apesar dos pesares, se não fizemos bonito dentro do campo, fizemos fora.
9 - O Brasil é lindo, mas precisa e deve melhorar muito.
10 - Agora vamos cuidar do país e do nosso que é o que interessa!

Um comentário: