segunda-feira, 28 de julho de 2014

A hora da mudança

E aí pessoal, não chegou a hora de alguma mudança maior acontecer? No time por exemplo, que a titularidade de um ou outro seja mesmo questionada. Wesley e Mendieta por exemplo não conseguem fazer a mínima transição entre defesa e ataque. Sinceramente, assim não dá.

Boto fé que vai melhorar e poderemos escapar do pior, esse já se tornou o objetivo do ano. O Gareca vai ter mão pra isso. Mas uma nova configuração titular tem que vir aí, pois do jeito que está, não dá.

Só que o mais importante nem é isso. Importante é fazer uma análise mais profunda e ver que o problema não é jogador, treinador ou diretoria. É o Palmeiras num todo. É isso que a Sociedade Esportiva Palmeiras, tanto em sua diretoria, quanto em seu corpo de Conselheiros e Associados e em sua imensa torcida, precisa entender. Ações de curto médio e longo prazo.

A partir disso, utilizar as próprias mudanças já em curso dentro do clube com o novo modelo estatutário e Arena e criar um movimento ainda maior, simbolizando um NOVO Palmeiras, limpo de velhas práticas e adepto de NOVAS ações e com uma nova IMAGEM. Engajando novas parcerias nesse contexto.

Ou o Palmeiras começa a considerar uma prática que valorize essa mudança ou envelhecerá rapidamente, a despeito de ter uma nova e bela casa, com condições mais e mais limitadas para disputar títulos e aumentar suas fileiras de torcedores. O caminho pode ser revertido.

15 comentários:

  1. Não vai haver mudança nenhuma enquanto Mustafá der as cartas no clube. Paulo Nobre pode ser bem intencionado, mas não fará nada que contrarie seu mestre para não perder o apoio crucial pra as eleições. Em pleno centenário promover desmanche no time é o cúmulo! As principais peças, a espinha dorsal do time se foi. Sobrou uns peladeiros muito bem pagos e pouco produtivos para aterrorizar a torcida... Chega de mustafismo! FORA Paulo Nobre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Allan, se me permite... nessas horas de cabeça quente a gente tende a buscar a "culpa" onde nos parece mais óbvio. Mas vai por mim... o problema não é "Mustafá" ou "Paulo Nobre" ou qualquer "ismo". O problema está incrustrado no Palmeiras, que nem gordura em fogão velho. Seja qual o prato que vc puser ali, vai sair gosmento.

      O Palmeira tem que ser LIMPO de práticas velhas e ultrapassadas, assim como o Brasil precisa de reformas. Só uma grande REFORMA nas práticas poliítico-administrativa dentro do clube podem nos salvar. E esse é o momento (estatuto, centenário, Arena) pra fazer isso. Gerenciamento, Comunicação, Conceito, Identidade Visual... tudo trabalhando em conjunto.

      Excluir
    2. Como Galluzzi? Se para mudar a forma de votar levou 30 anos e ainda assim meia boca, o candidato ainda vai depender de apoio desta gosma incrustada para se eleger. Para haver qualquer mudança tem que passar pelo crivo desta velharia, não vejo saída por o Palmeiras ser uma confraria fechada. Por incrível que pareça o Brasil tem mais chances.de mudar do que o Palmeiras. Concordo plenamente com o texto do Allan acima.

      Excluir
    3. Então PG, a mudança a que me refiro é ir além dos nomes. E o Allan está certo... na verdade o comportamento é das pessoas, mas o que temos visto é que apesar das mudanças a zona permanece. Só que mesmo que saia Mustafá, Nobre ou quem mais for, enquanto houver briga interna, disputa pelo poder ao invés de cooperação, o time jamais vai corresponder em campo. E como mudar isso? Não sei... só vejo através de uma mobilização maior, que englobe várias áreas, da comunicação ao estatuto. Tem que haver um movimento e se não for de dentro pra fora, que haja algo de fora pra dentro. Desde que LEGÍTIMO da torcida e não só de um ou outro grupo. Se é que isso é possível. Valeu!

      Excluir
  2. Corretíssimo, Galluzzi. Acredito que a torcida aguentaria um período de estiagem de títulos, desde que visse que as mudanças estão sendo feitas em prol do Palmeiras. Porque a torcida, das partes que você citou, é a única que AMA o Palmeiras de verdade.
    O maior problemas são as múmias que habitam as alamedas do Palestra. Estas me enojam, Vivem de fazer uma oposição predatória, do tipo que "opositar" é ser contra tudo que a atual diretoria fizer, mesmo as coisas nitidamente boas.
    Estas mesmas múmias estão pedindo a cabeça do Gareca. O cara mal chegou e, convenhamos, a sequência do Palmeiras pós-copa era dificílima. Deixem o hermano trabalhar!
    Mesmo assim, a diretoria precisa se mexer, antes que a pressão em cima do Gareca seja insuportável. Precisamos urgentemente de um lateral direito, um meia de criação e um NOVE-NOVE, estamos perdendo jogos por falta de qualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vero Marcus, nossa torcida é mais cascuda do que se imagina, mas acaba amaciada pela mídia que só sabe passar a mão na cabeça. Sobre o time, talvez o mais importante seja dar tranquilidade pra esse grupo assimilar e por em campo as orientações do Gareca. Salvando a degola, ano que vem é outra história. Valeu!

      Excluir
  3. Dirigentes marionetes, oposição que só serve pra tumultuar... Estamos perdidos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tambem acredito, aqui somos críticos, somos cornetas mas morreremos acreditando senão não seremos Palmeirenses.

      Excluir
  4. O que você acha de um dirigente emprestar mais de R$ 100 milhões ao clube? Isso é modernidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Modernidade? Sei lá fratello... pra mim é bala na agulha. Se agora temos algum respiro de caixa e 10 anos pra pagar melhor assim. Não se trata de "modernidade" mas necessidade. Além do mais, quem fez a dívida não foi ele.

      Enquanto a gente ficar se preocupando em caçar "diretorias" não vai perceber que entra uma, sai outra e a MERDA continua. Por que será? Mustafá Contursi, Afonso Della Monica, Luiz Gonzaga Belluzzo, Arnaldo Tirone, Paulo Nobre... e o problema é diretoria?

      Modernidade... só vai existir quando o Palmeiras (e um grande setor de sua torcida) se REINVENTAREM. Caso contrário será a eterna fogueira de vaidades e luta pelo poder que domina o Palmeiras há tanto tempo. Pode ser triste, mas infelizmente é verdade.

      Excluir
  5. Galluzzi, como você vê essa negociação do Valdívia, que se apresenta nos Emirados, veste a camisa e depois pula fora do negócio e agora pode voltar ao elenco, você acha essa volta boa para o time, já que ele demonstrou que não quer mais jogar aqui, junto com o Victorino não vai transformar o time numa "fabrica de chinelos"?

    Também acho que a mudança do time não passa somente pela mudança da diretoria, tem que haver uma mudança generalizada, profissionalizar tudo, mudança de postura, não adianta fazer oposição simplesmente por fazer e ferrar com tudo que está direito somente porque mudou o comando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ridícula fratello, ridícula. O cara já havia saído do clube na primeira passagem de forma escrota (dizendo que mulher queria e tals). Agora repete essa, saindo 1 mês antes da Copa (em que não fez merda nenhuma) e vai pro lugar onde o dinheiro fala mais alto e o empresário Ribeiro consegue maior influência. Só que os caras não são idiotas e viram que o cara joga 1 e para 4. Aí lascou-se. Como o cara vai jogar aqui "com a mulher" querendo ir embora? Sinceramnete, torce pro Ribeiro achar um time espanhol precisando de uma lavagem de dindim. Aí sim.

      Sobre a diretoria, estás certo. Modernizar é mudar o padrão, pq no Palmeiras mesmo que profissionalizem, nos resultados negativos já começam a questionar o modelo, sentar o pau etc. Sem resultado muda o profissional e pronto, mas não todo o sistema. O problema é que uma desgraça pode levar a uma correção ou a decisões ainda mais radicais. Sinceramente não sei que caminho o Palmeiras vai tomar, só espero que a gente consiga ajudar. Abraço!

      Excluir
  6. Chega de chinelo e de chileno, esse Sr. não pode fazer isso com a SEP, #foravaldivia, Galuzzzi olha o absurdo:
    http://palmeirasonline.com/geral/na-disney-valdivia-nao-atende-os-telefones/

    ResponderExcluir
  7. Já foi man, esse já foi. Parece que vai fazer um teste pra ver se substitui algum boneco da Disney, tipo Pluto ou Pateta. O Ribeiro tá lá negociando, mas não é fácil... vamos torcer pro melhor.

    ResponderExcluir