sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Confiança e entrosamento

Na hora da critica poucos consideram o fato de que o Palmeiras, mesmo após a parada da Copa, ainda é uma equipe em formação. Por mais que treine, jogo é jogo. É só aí que os jogadores conseguem definir melhor o lugar de cada um, o tempo de bola, de marcação etc.

Esses jogos inicias da Copa do Brasil servem pra isso. Ganhamos, legal, mas o Avaí está na 5ª posição da série B, só pra não esquecer. Agora sim que teramos a paulada de Atlético-MG, SP e Sport (lá).

Indiferentes à importância que o entrosamento tem para a equipe, principalmente quando a qualidade dos jogadores não é nenhuma exuberância, queremos a vitória imediata. Mas se olharmos bem veremos que há um bom potencial aí.

Primeiro... o Felipe Menezes vem se aplicando bastante e pode fazer uma boa dupla com o Allione que chegou e já no primeiro jogo foi o melhor em campo. Busca a bola, ajuda a marcar, corre por todo campo, dribla e passa bem. Ae! Finalmente a volta da “catigoria” em campo!

Do outro lado está o Leandro, por quem já não nutrimos mais paciência. Mas deveríamos... o Mouche pode até ganhar a vaga, mas o Leandro continua sendo patrimônio do clube e sem suporte a tendência do futebol voltar é menor e nosso prejú, maior.

Seria legal se não fosse ilusão ouvir a arquibancada incentivando o jogador mesmo depois de erros crassos como os do Leandro ontem. Também sei, vai contra nosso instinto de xingar o cidadão que ousa vestir nosso manto e fazer aquilo, mas pra confiança do time seria grandioso.

Nossa defesa pode melhorar (ainda há erros grotescos, mas a dupla Lúcio-Tobio tem potencial). A lateral esquerda é promissora, a direita esforçada. Mas ainda são pontos frágeis na defesa. A volância até tem o empenho do Renato, mas o Wesley continua sendo uma interrogação.

Pois a bola sempre passa por ele e talvez ali haja um passe melhor a sair, uma rapidez maior na ligação. Não que seja um mau jogador. Mas carece da rapidez que precisamos hoje.

O que precisamos mesmo é de calma pra que o time ganhe confiança. Ter o nome cantado mesmo na dificuldade. Os próximos 3 meses serão intensos, é importante que a torcida, no geral, tenha consciência da importância de apoiar o time, mostrar confiança, em qualquer situação. Aos 100 anos, é nossa hora de dar um presente ao Palmeiras.

Valdúvida
O cara foi pra AL FAHJUTO do Arábia e nem mesmo os sheiks quiseram o cidadão. Quando a zica é brava não há Vagner Ribeiro que resolva... 

2 comentários:

  1. Valdúvida- Talvez então propor uma troca, vai o chileno vem um patrocínio das arabias heinn!!!! um pouco inusitada mas resolveria 2 problemas.

    ResponderExcluir
  2. Mas aí é que tá PG... eles no quiseron.... pô ma nem o Al Fahjuto? Taquesopa viu....

    ResponderExcluir