segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Nada acaba, tudo se transforma

Não volto atrás do que disse no último post só por conta de uma vitória sobre o lanterna do campeonato. Mas qual Palmeirense não se sentiu aliviado com essa vitória, pelo simples fato de comemorarmos os 100 anos for da zona do rebaixo?

E se falamos em morte, falamos em renascer, pois como na física, nada acaba, tudo se transforma.
Mas tudo depende da consciência interna. O Palmeiras precisa mudar. Precisa mudar sua forma administrativa. Sua relação com os times profissionais. Sua relação com a torcida. Sua forma de mostrar sua identidade, seus valores. Isso é um novo Palmeiras.

O Gareca está bem. Demora mesmo pra fazer o time, em pleno campeonato, assimilar um novo padrão tático, ainda mais num campeonato difícil como o Brasileiro. Ganhamos essa última, mas foi por pouco. Não é fácil ter paciência pra esperar o time dar liga.



Continuo achando a insistência com o Wesley uma das maiores perdas de tempo que o time pode ter. Nosso meio campo continua um abismo entre a defesa e o ataque. Isso quando a própria defesa não sobe e os buracos se formam. A impressão ainda é que qualquer ataque melhor coordenado é capaz de desenhar um circuito em nossa defesa, chamando-a pro baile.

Mas devemos torcer. Mesmo. Porque nossa própria relação com o time também tem que mudar. De dependentes de vitórias à apaixonados pelo que o time é, temos um longo caminho. E sem uma coordenação vinda do próprio clube pra que isso aconteça, nada mudará. Como o presidente – que teve a hombridade de fazer e vir a público assumir a responsabilidade – disse, “esse é o time, essa é a comissão, só eles podem nos ajudar agora.” Mais pressão externa é um tiro contra o próprio pé.

Pequenas vitórias as vezes iludem, o que vale são as grandes mudanças. Mas a grande conquista é feita pela soma das pequenas vitórias. E sem algum alívio toda decisão acaba precipitada. Tenha calma Gareca. Siga em frente Nobre! A sanha destrutiva que se alimenta da indignação visceral que nos acomete após cada derrota não pode dar as cartas. Não se trata de perseguições pessoais. A verdadeira transformação só acontece quando vem do coração dos homens.


VAMOS PALMEIRAS, JUNTOS SEMPRE... E PRA SEMPRE!!!

Um comentário:

  1. Tem que manter a pegada pra gente fugir logo dessa situação. Sábado teremos pela frente um carrasco histórico nosso. É hora de reagir!

    ResponderExcluir