terça-feira, 9 de setembro de 2014

O fator Dorival

Sobrinho do Dudu, todo mundo sabia que um dia viria pra cá. Pois bem, a situação caótica e sua disponibilidade adiantaram a situação. Havia tempo que não tínhamos 3 treinadores no mesmo campeonato! Apesar de toda simpatia do ex-treinador será difícil nutrirmos alguma saudade do período Gareca. Agradecemos pela postura e profissionalismo, muito gente boa. Mas agora a letra é outra.

Se por um lado o Dorival já passou por algumas quedas, por outro parece ter trazido novos ares ao elenco, que correu e se movimentou bem melhor no último jogo, contra o Atlético-PR fora de casa. O uniforme do Palmeiras lhe caiu muito bem. A postura, a grisalhada... a alma palestrina que ele carrega desde o berço familiar.

Temos a sorte de estarmos num campeonato brasileiro que, apesar de todas as dificuldades é um dos piores tecnicamente dos últimos tempos. Com uns 40 ou 50% dos pontos já nos livraremos fácil da degola. E por incrível que pareça o torcedor palmeirense já aceitou essa condição – logicamente temporária – de buscar uma “salvação” nesse ano pra almejar um campeonato em 2015. 

Boas surpresas acontecem, como o Vitorino. Ninguém mais lhe dava crédito. Pois o barba foi lá e impôs respeito na zaga. Na ausência do Lúcio pode garantir a vaga. Outras boas notícias são a volta próxima do Prass e do Valdívia (bem, esse último não dá pra dizer por quanto tempo...). Nuvens escuras se dissipando? Melhor não tirar a capa.

Vamos que vamos fratelada. Esperando mudanças muito mais significativas, algumas já em curso e que só mostrarão resultado mais a frente. A esperança é verde, o Centenário chegou e só falta plantarmos a bendeira em NOSSO novo estádio, dizendo em alto e bom som: “A ARENA É NOSSA!” PALMEIRAS!!!

2 comentários:

  1. Foi uma grata surpresa o Juninho jogando de ala esquerdo (que vergonha para os outros meias do time, hein?), poucas investidas por esse setor do adversário deram algum tipo de resultado e nossas jogadas principais saíram por ali. Leandro saindo cansado de campo foi o que mais me surpreendeu, além do Victorino. O Palmeiras está recuperando a vontade de ganhar, perdida há muito tempo. Espero que ela chegue ao seu ápice e se mantenha por muito tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem observado sobre o Juninho que finalmente pode deixar de ser Pampers e ganhar uma nova posição à frente. Valeu Marcelo.

      Excluir