segunda-feira, 22 de setembro de 2014

RENASCIMENTO.

Vou repetir: O PALMEIRAS MORREU. RENASCIMENTO JÁ!

DOR, TRISTEZA, FRUSTRAÇÃO. É difícil traduzir em palavras o que o Palmeirense sente no dia de hoje. Um dia que não é exceção, já que fazer 6 gols no Palmeiras não é exclusividade de um só time. Mirassol, Vitória, Coritiba, Portuguesa, Goiás... isso, HÁ ANOS. E ainda acham isso aí é o Palmeiras.

Foi o Paulo Nobre que perdeu de 6 pro Mirassol? Ou pro Coritiba? Isso deixa claro que o problema não é um presidente é uma situação que nos acomete HÁ DÉCADAS!!!!

Mudem o Nobre, que seja... isso não importa. Enquanto o Palmeiras não perceber que MORREU no fim da década de 70, não conseguirá RENASCER. RENASCIMENTO, TAL COMO NA ITÁLIA DE GIOTTO E BOTTICELLI! De um mundo arrasado, recriaram o mais belo de nossa civilização, baseados em conhecimentos que existiam antes (na Grécia).

Pelo AMOR DE DEUS, Palmeiras, ACORDA!!!!

TOTAL REVISÃO DE NOSSO SISTEMA ADMINISTRATIVO/POLÍTICO INTERNO
TOTAL REVISÃO NA RELAÇÃO CLUBE/ DEPARTAMENTO DE FUTEBOL
TOTAL REVISÃO NA COMUNICAÇÃO CLUBE/ TORCIDA
e de quebra uma mudança de layout qualquer pra marcar as mudanças.

Se isso não acontecer, ESQUEÇAM o Palmeiras. Pode até acontecer uma ou outra vitória que sempre traz uma esperança (falsa) aos mais dedicados corações. Pobres corações.

O Palmeiras morreu com Paschoal Byron Giuliano, em sua expressão “QUANDO O PALMEIRAS SE UNE NINGUÉM NOS VENCE!”. Isso acabou, e acabamos junto. Nos afastamos de nossas origens, simples, batalhadoras. Vencemos e nos tornamos soberbos, vaidosos. E a vaidade nos destruiu. Acompanho o Palmeiras (in loco) desde 1977.

É isso irmãos. Se não amarmos o Palmeiras pelo que ele É, ao invés de condicionar esse amor à vitórias, vai ficar difícil e minguado. Corremos o risco de entrar numa espiral descendente que pode definitivamente nos tirar do rol dos GRANDES. NOSSA geração não pode deixar isso acontecer.

O grande Mestre Jesus caiu 3 vezes e depois foi à cruz. Só que ao contrário do grande mestre, não temos vocação pra santa ceia e sim prum quadro cômico com o qual outras torcidas se divertem. Parabéns pelos 100 anos, Palmeiras.

20 comentários:

  1. http://www.armadapalestrina.com.br/2014/09/morreu-lider-nasceu-campeao-faleceu.html

    ResponderExcluir
  2. O Palmeiras só vai renascer quando o morfético Mustafá Contursi morrer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não man, por maior que seja a indignação não desejamos isso de ninguém. Pelo BEM do Palmeiras não pelo mal de quem quer que seja...

      Excluir
    2. Concordo com o amigo anônimo, as vezes a morte é um bem. A deposição do poder por exemplo é uma morte para certos indivíduos. É o maior mal da história do Palmeiras, tudo de maléfico ele está no meio.

      Excluir
    3. Mesmo que se ache um bem, não deve ser desejada à ninguém... só pro Hitler. Mas esse já foi.

      Excluir
    4. Roberto, sou do tipo do cara que não cosuma desejar mal pra ninguem, cara, tipo ano passado, entrou uma colega no trampo, que por mais que eu tentava ajuda-la, acredito que por inveja ficava tentando atormentar minha vida, eu 'torcia' pra ela arrumar um outro emprego que pagasse melhor, mas longe de mim... mas com o Musgamba não tem jeito...

      Pra mim esse cara é o Hittler da SEP.

      É irracional, mas chego a sonhar com o dia que ele desencarne e volte pros braços do pai dele la nas profundezas. Ele é um legitimo filho do capeta. E sem brincadeira, no dia que FINALMENTE acontecer eu, e vários outros Palestrinos vamos soltar fogos pra comemorar.

      Vou ter pena apenas da família, mas dele em sí... nem um pouco.

      Excluir
    5. Rafael, posso te dizer? Eu tava lá em jan.2003 berrando pela vitória do Belluzzo contra o Musta. Sou da geração que execra a figura. Mas quer saber a verdade mesmo? Com 15min. de conversa vc entende o cara. Não a forma como essa ala conduz o futebol, mas a rejeição que eles tem, pela grana que consome do clube etc. Só esquecem que sem o futebol o clbe teria que se manter com a mensalidade dos associados. Será que conseguiria? Valeu...

      Excluir
  3. Boa noite Galuzzi!!! Ja perdi minhas esperanças e forças c/ esse time ridiculo, como vc diz que acompanha o Palestra in loco desde 1977...esse foi o ano que me tornei Palmeirense, sim...o ano de meu nascimento, e é com mta tristeza que digo que esse é um dos piores times que vi no nosso Palmeiras...coloquei na minha cabeça que esse time ja caiu, eo que vier de bom disso ai agora sera só surpresas!!!abraços a todos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Palmeiras foi pro deserto André... e de lá só volta acompanhado dos torcedores que lhe amam de verdade. E quando voltar... valeu.

      Excluir
  4. A associação com o renascimento é fantástica. Culturamente vivíamos um período obscuro por conta da Igreja, que se compara hoje à CBF, a globo e aos velhos gagás juntos com suas trupes. Da mesma forma que os renascentistas se inspiraram na Cultura Clássica, deveríamos faze o mesmo, no caso as academias de futebol. O único problema é que ainda não vejo os "pintores, cientistas e escritores" para fazer essa revolução dentro do nosso clube. Uma pintura que se encaixaria direitinho na nossa situação, seria a Inferno, de Botticeli.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito Marcelo!!! Vamos lá no sábado no evento da torcida levar essa figura!!! rs... pelo menos a gente toma umas brejas. rss. Valeu!!!

      Excluir
    2. Queria muito ir, mas atualmente moro em Goiânia, ou seja, vi ao vivo esse pintura no Serra Dourada. Quando você vier para cá ou para Brasília, minha terra, ou eu ir para sampa, a gente combina essa cerva.

      Excluir
    3. Fechado man, avisa aí! Abração.

      Excluir
  5. Belas palavras , Roberto, mas há um porem se não houver uma mudança radical no velho e manipulado Estatuto, esqueça , a SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS, só terá vida em series menores, hoje o maldito Conselho Deliberativo é uma lata de lixo aos serviços do luciferiano MUMU, sim este maldito descendente de Sirios, que esta destruindo o clube há exatos 37 anos, agora só esta medida sera coerente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas o Estatuto novo não está pronto pra vigorar Claudio? O grande problema do Palmeiras é sua ala clubista que não engole folhas salariais astronômica, e isso é compreensível! Os clubes se tornaram REFÉNS de uma situação que pode levá-los à distruição, com dívidas e contas assumidas na pressão da necessidade de resultados que um time como o nosso tem. Essa é a verdade.
      Administrar um clube de futebol se tornou algo de risco elevadíssimo, haja vista as fortunas que ficam a mercê pequenos de caprichos (jogadores, competições que se perdem por pouco).

      A verdade é que NENHUM clube aqui no Brasil tem a fórmula pra ficar no azul (sem vender jogador) e não é de hoje. Só que hoje a televisão comprou todo mundo e a situação se amenizou por algum tempo. Mas aí os clubes (por uma pressão lógica por conquistas) aumentam ainda mais sua folha salarial e ficam dependentes dessa receita direta. Ou seja, ficamos presos num círculo que pode nos matar. E os "clubistas" sabem disso, dão importância pra cada centavo, quem não concordaria com isso?

      Taí o imbróglio fratello. Agora a gente resolve a pipa. rsss.. Longo abraço, Claudião.

      Excluir
  6. O Palmeiras precisa separar o Futebol do Social.
    Só assim teremos uma gestão profissional no nosso futebol.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm vejo essa realidade com bons olhos. Mas não é algo que por si só vá resolver tudo. É preciso muita coragem e visão. Grazie Pedrão.

      Excluir
  7. Somos aproximadamente 16 milhões, se as estatísticas estiverem certas, então ainda tem solução. O meu maior medo não é a série B, mas a imagem de time fracassado. Tá difícil trazer a criançada pro nosso time e essa sim é a nossa sentença de morte.

    ResponderExcluir
  8. A imagem do time perante a torcida não pode ficar condicionada aos resultados dentro das 4 linhas, Julio. Todo mundo vive assim, mas é diferente noutros lugares, Europa e Estados Unidos. Temos que trazer esse padrão pra cá, onde o time é admirado não só pelos resultados, mas por condutas e valores que defende. Não que uma coisa vá de encontro à outra, são complementares. Valeu Julio.

    ResponderExcluir