terça-feira, 21 de outubro de 2014

Tendência evolutiva

Perdemos jogando melhor. Não era o que esperávamos, mas é melhor do que a derrota sumária e acachapante que sofríamos há pouco tempo.

Perdendo podemos ver mais claramente as falhas. O Marcelo Oliveira por exemplo, é bom, aplicado e com bom posicionamento. Mas as vezes sobe e deixa a cobertura da lateral desguarnecida. O Renato parecia mais “1º volante”, de toda forma temos que ter revezamento, até pelas naturais contusões.

Outro ponto abissal é o Lúcio, que com todo respeito que lhe é devido, perde umas que é de inervar qualquer um. Perde bola, perde passe e depois ainda perde na corrida. A única coisa que ainda ganha é no grito e na cara feia. Pela grande liderança e experiência em campo ainda deve ser mantido, mas o Palmeiras tem uma boa safra de zagueiros vindo por aí e isso não pode deixar de ser visto.

O Palmeirense já sabe que grande disputa desse final do ano de 2014 será por evitar o rebaixamento, as cadeiras que o Torre tenta tungar da gente e a própria presidência em si.

Teremos uma sequência de partidas difíceis que podem garantir e selar nosso futuro pra próxima temporada e quem sabe próximos anos. É importante que o Dorival tenha um mínimo de tranquilidade pra conduzir a equipe nessa tendência evolutiva que vem apresentando (desde que o Valdívia siga jogando).

Alguém já disse que poucos torcedores rezarão tanto por seu time quanto nós nesse fim de ano. Incluam aí simpatia, oferenda, promessa e o que mais valer. Pro clube ser bem presidido, o estádio bem apresentado, o time bem treinado e o futebol bem jogado. Haja concentração pra tanta decisão. Haja coração pras próximas semanas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário