domingo, 14 de dezembro de 2014

O erros da Torre de Papel

Reproduzo aqui um comentário que fiz lá no palmeirastododia.com e que achei que fosse ser xingado. Mas pela boa receptividade percebo que o pessoal já está acordando pra realidade, então caros irmão, aí vai:

Fratelli, na boa... me considero um APAIXONADO pelo nosso estádio. Seja antes como o Palestra Itália, ou agora. E é por conta dessa paixão que tem batido uma indignação crescente.

Sei que ainda estamos na fase de DESLUMBRAMENTO pelo estádio novo. Mas não podemos continuar CEGOS para o que está acontecendo. Essa Wtorre parece que “comprou” a imprensa e somos condicionados a um mimetismo nauseante, onde parece que todo mundo fica inerte à situação

Quero deixar claro que sempre fui a favor da Arena. Sempre, de forma irrestrita. E as opiniões que aqui expresso são fruto de uma análise própria, baseada nas observações feitas depois de assistir 2 partidas na Arena e concentra-se basicamente no que DEVE MELHORAR, ou poderia ser melhor.

FUI À ARENA E VI:

1) A saída de torcedores do setor superior tem GARGALOS nas escadas rolantes, causando AGLOMERAÇÃO na saída, que nunca existiu antes. Precisa arrumar isso!

2) A própria ENTRADA pela Matarazzo possui POUCAS CATRACAS o que causa ENORMES FILAS. É incabível que num projeto atual isso não tenha sido equacionado.

3) O espaço entre fileiras de cadeiras é apertado. Qualquer um com a perna maior tem que ficar de pernas abertas ou de lado.

4) Nosso símbolo foi estuprado, com um RIDÍCULO INFLÁVEL no lugar onde tínhamos nosso antigo símbolo atrás do gol.

5) Nosso símbolo AINDA NÃO FOI COLOCADO NAS COLUNAS. Uma afronta aos torcedores do time.

6) As colunas não foram feitas com o REVESTIMENTO nem o DESENHO proposto, OPTANDO-SE POR UMA CONSTRUÇÃO VISIVELMENTE MAIS BARATA

7) Buracos imensos (para entrada de equipamentos e público) foram abertos na arquibancada inferior, o que pode ser bom para uma arena de espetáculo, mas tira lugares preciosos dos torcedores, Deveriam ter sido concentrados atrás dos gols (pior visualização)

8) Na arquibancada superior entre o setor leste e norte há um CURRÓ feito pra imprensa, outro elemento de um mau projeto que tira inúmeros lugares dos torcedores;

9) A falta de planejamento que não contemplou uma divisão de torcida e acabou com uma GRADE improvisada no meio das cadeiras da arquibancada inferior entre os setores sul e oeste;

10) O projeto simplesmente NÃO CONTEMPLOU LUGARES À MÍDIA IMPRESSA, tendo esses que ser feitos às pressas e às custas de mais lugares destinados à torcida.

11) O estacionamento (subterrâneo) proposto no projeto não poderia ter sido apresentado, pois nem mesmo aval da prefeitura teve, o que deveria ter sido analisado antes.

12) A entrada de ônibus de outros times foi projetada pela TURIAÇÚ, um equívoco absurdo cometido somente por quem nunca havia pisado antes no Palestra Itália, pois saberia que os arredores impossibilitam tal ação. A entrada de ônibus de
outras delegações deve ser feita pela Matarazzo e todos sempre souberam disso. Menos as mentes provilegiadas que fizeram o projeto.

13) A pior FACA NAS COSTAS, a intenção da construtora em se apoderar de todos os assentos, sendo que é claro no contrato 10.000 cadeiras especiais e camarotes da Construtora, restante do Palmeiras.

14) As NOJENTAS declarações de um infeliz qualquer que vem a público insinuar que o estádio é dele e não mais do Palmeiras. Na boa isso pra mim é 1942.



Não queria que isso fosse visto como uma coisa de ranzinza, apenas uma visão CRÍTICA REALISTA de um torcedor apaixonado por um local que me acostumei a chamar de CASA. Valeu

Nenhum comentário:

Postar um comentário