quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Projeto Palmeiras

Fala fratellada, agora vortei de férias em definitivo, relaxado, torrado e preparado pra temporada que se inicia. Só um detalhe: economizem água, pq a parada por aí está sinistra. Bom, vamos ao que nos interessa mais que água e não merece economia, o Palmeiras.

Agora a torcida está num momento de grande expectativa. Nem mesmo o maior defensor da atual diretoria poderia imaginar uma pegada de contratações tão forte pré-temporada. E agora ainda há uma boa perspectiva de patrocínio.

Deixemos os adversários pensar que o clube está se endividando. Nisso o presidente trabalhou por 2 anos e por isso comeu o pão que o diabo amassou. O que está vindo agora é gasto seguro, consciente, sem estrepolias e com aval de uma diretoria de futebol de grife.

Enquanto a imprensa ainda se detém na cantilena do “empréstimo do próprio bolso”, o clube conseguiu fôlego, recursos e o mais importante, uma nova projeção com seu maravilhoso estádio e a fabulosa torcida Avanti. Foi com esse pacote que se fez o Projeto Palmeiras, que transformou completamente o time para a temporada de 2015.

O que esperar?
Um time recém-formado (da temporada passada apenas 2 ou 3 devem permanecer como titulares) costuma levar algum tempo pra se entrosar. O treinador deve ter tranquilidade pra escalar e definir os tituales sem pressões externas.

Mais importante definir os titulares o quanto antes (considerando as opções de substituição) do que ficar naquele lero-lero de “rodízio” pra – supostamente – não “desmotivar” quem joga menos.

Se um contrato de protividade se vale do número de partidas em que um jogador atua, o treinador se vê obrigado a escalar quem não deveria pra não gerar “mau estar” no elenco e essa pataquada. Isso é uma desgraça.

Escala logo a porra dos 11 melhores de cada posição, com opções às variações táticas e de substituição e pronto. Se ficar nessas de rodizio o time não achará seu padrão e isso é fundamental. Ache logo a espinha dorsal e os titulares. Forme o padrão de jogo ganhe entrosamento, conceito fundamental do futebol vencedor.

Por enquanto é isso Oswaldo! E fé na camisa que a hora é nossa... PALMEIRAS!

Nenhum comentário:

Postar um comentário