domingo, 1 de fevereiro de 2015

Os valores que entram em campo

Na empolgante preleção antes da primeira partida oficial da temporada, quem deu as cartas foi o Zé Roberto.

O cara emocionou a todos ressaltando o espírito de grandeza do clube. “PALMEIRAS É GRANDE”, pediu pra que todos repetissem, batendo no peito do companheiro ao lado. Coisa que só quem passou por uma preleção sabe.

Foi ducaiáio. O início desse resultado já pudemos ver em campo, quando asseguramos a vitória em cima do Audax. Meio-de-campo tranquilo, defesa segura e ataque insinuante. Allione tem vaga. Leandro foi bem e até o Maikon conferiu o seu. Ae sim!

Mas a qualidade do time vai além das preleções. Valdívia, Dudu, Allan Patrick, Rafael Marques, nem estrearam.

Zé, você acertou em cheio meu caro. O Palmeiras é grande. Se te arrepiamos quando cantavávamos “au-au-au, Edmundo é animal” o que virá agora pode ser ainda maior. Sofremos muito nos últimos anos e temos uma paixão engasgada a se manifestar. Amostra disso podes ver no programa Avanti, um assombro de crescimento retratando a paixão do palmeirense.

Palmeiras é grande Zé. Não só por ser levado pela paixão de mais de 10 milhões de pessoas. Mas pela força dos VALORES que nossa bandeira ostenta. Valores de um POVO que veio, transformou e foi tranformado por esse país. Valores de um POVO que não precisa de privilégio nem da pena dos outros. De um POVO que não é elite nem oprimido. De um POVO gente como a gente, classe média trabalhadora, que luta, conquista e faz seu caminho com as próprias mãos. E que tem muito, mas muito orgulho disso.


Essa é a BANDEIRA que vocês levam ao campo cada vez que pisam no gramado com o manto palestrino Zé. São esses VALORES que vocês defendem em cada peleja, cada prélio. E é isso que faz nossa paixão. É isso que nos faz ANIMAIS. É isso que nos faz GRANDES. É isso que nos faz CAMPEÕES.

12 comentários:

  1. Perfeito Galluzzi! E no jogo contra os gambás voce bem que podia dar uma força na preleção...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem dera Camilo! Incorporar o Yoda na base do "que a força esteja com vocês!" rsss... abs!

      Excluir
  2. Perfeito. Resgate da essência de ser PALMEIRAS: grande e vencedor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Well... tem que ter "algo para acreditar"... abraço.

      Excluir
  3. Roberto, o assunto é antigo mas gostaria de deixar minha opinião. Frequento estádios desde o final dos anos 70 e o nome pra mim vai ser sempre PARQUE ANTÁRTICA. Nunca vou conseguir chamr por outro nome. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, te digo que aprendi a ir ao Parque Antártica. Depois, lá com uns 10 anos aprendi que era Palestra Itália. Mas aí eu falava que ia ao Palestra Itália e a as pessoas diziam "onde?"... no estádio do Palmeiras! "Ah, o Parque Antártica..." então aceitei os 2. Acho um desrespeito a imprensa omitir o nome do patrocinador, mas Arena Palmeiras também não incomoda. Resumindo, o importante é que seja a NOSSA CASA e pronto... rs. Valeu.

      Excluir
  4. Por essas características nossas citadas é que Paulo Nobre precisa rever a política de precificação dos ingressos. 250 conto contra o Audax??? Contra a Ponte será 350. E no derby custará quantos? 500? Ou ele repensa os preços dos ingressos ou os espaços vazios nas áreas centrais serão uma realidade constante na temporada. Não sei se a WTorre tem algo a ver com isso, interfere nos preços, mas senão mudar infelizmente será uma realidade presente nos jogos na nossa Arena. Preços de Premmier League no Brasil, no Campeonato Paulista? Não vai colar. Desculpa parecer chato, Roberto, mas nossa realidade não permite ingressos a esse preço. Quero ver nossa casa sempre cheia. É possível arrecadar mais sem sugar tanto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho Allan. Acho que o problema é que a base de valores vem do 50% dos setores mais populares. São R$60 pra sócio torcedor. É compreensível que o clube adote uma política que quase "obriga" quem vai ao estádio a ser sócio torcedor, caso contrário pagará uma fortuna. Mas é cruel. E 250 tá salgado mesmo. Um protesto dos torcedores na porta chamaria a atenção... Vamos ver como vai ficar. Abs!

      Excluir
    2. Tem que abaixar os preços! Está muito caro!! e o melhor setor do campo fica vazio... pela tv parece que o estádio está vazio... A torcida está ajudando, tem q ajudar a torcida tb... não pode querer explorar... Abs!

      Excluir
    3. Tô com o Grego. Esse problema se repete pelo Brasil... Tá muito caro!!!!

      Excluir
  5. "Au au au, Zé Roberto é general!" Quero ver a atuação desse elenco (isso mesmo, elenco. Finalmente temos um) contra os grandes. Se essas atuações forem dignas da grandeza do Palmeiras, cantarei com orgulho esse verso. O Edmundo jogou muito e deu a vida em campo elo Palmeiras. Lembra daquele carrinho no babaca gambazento na final do paulistão de 1993? Eita se pega. Não quero que os jogadores entrem em capo para quebrar os outros (apesar que o Elias merece uma voadora do Cristaldo), quero que entrem com a mesma vontade. Quero que o adversário entre como era em 1996, quando pensavam na hora da preleção deles: "vamos perder de quanto hoje. Vamos dar a vida para que seja de pouco." A partir daí, com certeza a fotos desses jogadores estamparão os nossos vestiários, livros, filmes, cadernos escolares, camisetas, folders, outdoor, tela de eletrônicos,....... por aí vai. Foi num paulista que a vida da SEP mudou e, sinto profundamente, nesse paulista a nossa vida vai mudar drasticamente para o que sempre fomos, para o nosso lugar. Mudar para o mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tava lá naquele 12/06 Marcelo, e o Edmundo foi quem mais perdeu chance de gol. Foi 4 mas poderia ter sido mais... e aquela voadora... foi voadora mesmo, mas era uma jogada que o Ed já tinha feito antes em outro jogo e saído com a bola no pé. Mas o melhor foi aquele Ronaldo levando cabeçada do vento (o Tonhão chegou perto e ele caiu)... jogo antológico. Que os bons tempos voltem pra cá! Abs!

      Excluir