segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Tranformando energia potencial em cinética

Vai... nada hercúleo vencer o Figueirense em casa. Mas cheios de desfalques, na pressão do resultado, foram 3 pontos importantíssimos. O Figueira não é ruim, sabe se postar bem na defesa e não teve pudor em adotar a tática.

O Palmeiras de hoje é uma energia potencial. Ainda não transformou esse potencial em energia cinética, de movimento. O que só acontece com bastante tempo e muito entrosamento. A boa notícia foi a chegada de um volante (Thiago Santos) que promete... rápido na movimentação e preciso nos desarmes. Fundamental, pois com um dos melhores ataques do campeonato é no quesito defensivo que devemos ter mais atenção!



No meio-campo o Zé Roberto impõe uma visão privilegiada, ainda acho o Rafael mal aproveitado no setor, podendo fazer melhor dupla avançado com o Gabriel, como algumas jogadas demonstraram. As laterais é que precisam voltar a ser a vantagem e não o contrário. Só com confiança isso pode acontecer, então façamos nossa parte.

Agora é hora de começar a aumentar a pegada. Setembro/outubro definem muita coisa. Jogaremos fora de casa mas o Pacaembú é ali ao lado, anda mais cheiroso e é até bom pra lembrarmos com algum saudosismo dos antigos estádios. E é bom mesmo se habituar a jogar longe, o respeito ao adversário existe sempre, mas a vitória é necessária. ACELERA PALMEIRAS!!!!


8 comentários:

  1. Galluzzi, será que só o azar explica tantos jogadores lesionados ou esses caras já vieram meia bomba. Olha só; Arouca já passou vários jogos fora, voltou e tá fora de novo, Xavier não dá nem pra dizer que jogou, Barrios a mesma coisa, o Gabriel fora do campeonato. Quatro jogadores que em condições físicas plenas seriam titulares. Será que essas lesões não foram detectadas nos exames anteriores a contratação ? Ou será que por serem contrato por produtividade o Mattos arriscou ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Julio precisa ver ao certo quem tinha ou não algo relevante. O Palmeiras hoje tem um DM de referência (pelo menos é o que dizem) e sinceramente isso acontece noutros times também, o problema é que na nossa canela a pancada é mais doída. O Cleiton por exemplo... sua contusão se chama deficiência técnica (ou má fase, como preferirmos). Abs!

      Excluir
  2. Galluzzi,
    Você citou dois tipos de energia que estão relacionadas entre si. Você afirmou que ainda não transformamos a energia potencial em cinética. Através da física é possível sabermos que a energia cinética é uma grandeza escalar que depende da massa e do módulo da velocidade do corpo. Assim, quanto maior o módulo da velocidade do corpo, maior será a energia cinética. Se o corpo está em repouso implica que o módulo da velocidade é nula (zero) e, portanto, a energia cinética também é nula. Portanto, diante de sua afirmação, podemos concluir que a velocidade do Palmeiras de hoje é nula(zero).
    Por outro lado, você, também, citou a energia potencial. Existem vários tipos de energia potencial, mas para simplificação, vamos admitir que você tivesse se referido à energia potencial elástica que representa uma energia mecânica e está relacionada à deformação de uma mola ou de um elástico e que pode ser utilizado para gerar movimento de um corpo (energia cinética).
    Neste caso nossa mola/elástico não está deformada o suficiente para provocar o movimento e, sinceramente, eu não creio que seja necessário muito mais que tempo para solucionar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Galluzzi,
      Em primeiro lugar eu não sou físico e sim engenheiro. Não vou entrar no mérito se deformar ou tensionar o elástico seja ou não a mesma coisa. O que me refiro é que está faltando, não tempo e entrosamento, mas quem prepare a mola ou o elástico para modificar o estado da energia cinética no Palmeiras que hoje é nula. O treinador, muito bem remunerado por sinal, e que deveria representar este agente (mola ou elástico) está se comportando como um torcedor comum.
      Abraços.

      Excluir
    2. Grande João, nosso físico de plantão! Foste ao ponto meu caro! Só que o elástico não deve ser deformado, mas tensionado!!! TENSÃO NA TRIPA!!!! SSssssscopia... na cara da sociedade! Tô errado? Abs!

      Excluir
    3. Tem que trocar de técnico então? O problema é o treinador? Ah, isso é fácil, chama o Gareca!!!! rsssss..... Pô man, num me leva a mal mas pela sua engenharia ou o treinador tem uma epifânia qualquer que o traga uma luz sobrenatural ou temos que voltar ao mercado pra escolher outro. Sejamos realistas meu caro, não existe segredo no futebol: um bom elenco pago em dia, uma comissão técnica vencedora, confiança, ambiente, suporte, um departamento técnico de primeira, um bom trabalho de bastidor... e paciência. O resto João, vai por mim, é ilusão causada pela deformidade de nossa lente chamada paixão. Agora foi bonito hein? Rá! Abs fratello, grazie!!!

      Excluir
    4. Galluzzi,
      Será que estamos nos comunicando de forma semelhante a um dialogo entre um bêbado e um delegado de polícia? Quem falou em trocar o técnico? Eu apenas falei que era esperado do treinador que ele fosse o agente responsável por comprimir a mola ou esticar o elástico para colocar o Palmeiras em movimento e ele não está fazendo isto. Penso que ele foi contratado com esta finalidade e é necessário cobrar isto dele. Abraço.

      Excluir
    5. Eu zão vi delegago nenhum.... hic... mas é importante cobrar quem deve. Quem deve paga, ou estica... ou comprime ah, sei lá!!!

      Excluir