terça-feira, 22 de dezembro de 2015

A entrevista do ano

Fratellada, peço POR FAVOR, a quem se intereressa em acompanhar o futebol de maneira SÉRIA, sem palhaçadinha sensacionalista da imprensa que gera as discussões de padaria, que levam do nada a lugar nenhum (e só paga salário de comentarista), OUÇA ESSA ENTREVISTA DO NOSSO GERENTE DEFUTEBOL, CÍCERO SOUZA.

O grau de lucidez que esse profissional mostra, sinceramente, em quase 40 anos de futebol eu pouco vi. Depois de considerar os FATOS que ele coloca, é impossível continuar a julgar da forma tosca e precipitada que temos feito (segundo suas próprias e extremamente lúcidas palavras “mediocridade de avaliação”!). Não se desculpe por elas! Temos é que saber processar isso sem recalque!

Frases lapidares:
O povo brasileiro não valoriza a educação.
Nós somos individualistas e o futebol esta inserido nessa realidade.

Cíção. Obrigado pela lição. É desse tipo de profissional – mais técnico e menos político – que precisamos cada vez mais. O grau de EXCELÊNCIA ADMINISTRATIVA que essa diretoria está tentando implementar no Palmeiras, Oxalá seja de forma permanente!!! Mais Cícero de Souza, por favor!!! APLAUSOS!!!! APLAUSOS MÚLTIPLOS!!!!

PALMEIRENSE, OUÇA ESSA ENTREVISTA E DEIXE O PENSAMENTO RASO PRA TRÁS! 2016 É GIGANTE!!!!

Cleiton Xavier é nosso 10
Excelente a declaração do Nobre falando que o clube deve apostar no Cleiton Xavier pracompor o meio-campo ofensivo. É mais do que óbvio que depois de gastar tanto com o jogador, o mínimo que o clube pode fazer é tentar valeu seu investimento. E ao torcedor, que relaxe a paranóia por “camarões”, pois o custo disso pode desandar um caldo que ainda vai engrossar. Acredita Palmeirense, e saia do pensamento mediano comum!

Edu Dracena
Apesar de ser ex-gambá, é um jogador aplicado, taticamente eficiente e experiente. Não sei exatamente se é o zagueiro "dos sonhos", mas a verdade é que poucos tem "sonhado" atualmente, sendo preferível manter os pés no chão. De toda forma, que seja bem vindo!

Libertadores 
Nosso grupo não é dos mais fáceis nem tão complicado assim, uma vez que o Rosário Central não é lá dos maiores expoentes argentinos e o River Plate é o genérico uruguaio. Universidade do Chile é melhorzinho e o Nacional do Uruguai, cabeça de chave, também pode dificultar.

Quem conhece a Libertadores sabe da importância de se classificar bem, pois essa classificação determina o mando de campo até a final. É nisso que precisamos estar atentos. A pegada vem desde o início.


segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

GIGANTE 2016

Sabe como é né fratellada, já temos que começar a praticar o portunhol pra Libertas2016. É bom termos pelo menos o Cristaldo e o Barrios pra colarem na juizada que bem sabemos, em nível Comenbol é complicado.

PREPAREMO-NOS! Muito!!!Se venceremos, não sabemos. Mas que sejamos os melhores preparados, time entrosado, as tradicionais contratações “pontuais” (por enquanto tá fraquinho) e embalo da já tradicional paixão palestrina, aquela mesma que abarrota as ruas da Pompéia e adjacências, pra inconformismo da Liga das Cenouras Católicas da região, embuídas de sua prática mais gambazista possível, a falta de memória em defesa da causa própria.

LOTEMOS POMPÉIA! LOTEMOS REGIÃO! FAÇA FESTA NAÇÃO! Pois é tua essa história, e a bem da verdade, que acontece em pouquíssimos dias do ano, não por nossa vontade, que seria bem maior.

Dias de Trovão como tivemos na final da Copa do Brasil deste ano são raros! A Pompéia vive com seus Shopping Centers DIARIAMENTE, seu caos devido a ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA descontrolada que manda e desmanda em qualquer zoneamento dessa zona de cidade adensando a população de forma insana e aí sobra pra quem? O Palmeiras, lógico. VTNC é pouco...

A propósito. O Clube deveria SIM iniciar uma forte campanha junto ao torcedor pra não deixar a rua Palestra Itália e adjacências imundas como acabam depois dos jogos. Instalar dezenas de lixeiras “instantâneas” (só pra hora de jogo) e panfletos educaticos e explicativos. Isso sim o clube deveria fazer.

Mais que isso é chamar as Cenouras da Pompéia e mandar pra Wtorre, pois a única diferença entre o estádio antigo e o atual é a frequência dos shows – haja vista que nossa lotação recorde com mais de 40.000 pessoas de 1976 (pasmem!) ainda nem foi batida na nova Arena.

Com as Cenouras da Pompéia à Wtorres encerramos o ano de 2015. Últimos recados para Sra. Crefisa... “Cala Boca Crefisa!!!” Invista, lucre e ponto final. À Adidas, que faça uniformes ainda mais bonitos e caprichados. Ao Cleiton Xavier, acelera e seja o 10 que tanto precisamos! Ao Jesus, que não vá tão cedo! Ao Prass e ao Dudu, que se aposentem aqui! Que o Nobre continue firme, Mattos e Oliveira na pegada e a torcida cada vez mais Avanti!!!

O restante é um enorme PARABÉNS AO PALMEIRAS E SEU TORCEDOR que viveram um dos seus anos mais intensos. Prelúdio de uma era que está por vir. De maior IDENTIDADE, de uma paixão por VALORES seja lá qual for o resultado!!! Afinal de contas, PALMEIRENSES SÃO CAMPEÕES PELO CAMINHO ESCOLHIDO. OBRIGADO 2015. VAMOS COM TUDO EM 2016!!!

FELIZ NATAL E UM GRANDE... NÃO, UM GIGANTE ANO NOVO À TODOS!!!! PALMEIRAS!!!!


segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

O MELHOR DE 2015

Fratellada, irmãos de coração. 2015 não foi um ano fácil. 2014 também não havia sido. A bem da verdade há um bom tempo estamos – em nível mundial – numa época sujeita a forte turbulência.

Aqui no Palmeiras, vivemos uma época de esperança e renovação. 2014 ainda comemos o pão que o diabo amassou. Mas – promessa cumprida por nosso prisa – disputamos 2015 pra vencer em todos os 3 campeonatos disputados (Paulista, Brasileiro e Copa). E tivemos o doce sabor da vitória ao fim da temporada, que nos deu esperança e perspectiva renovada pra 2016!

Fazendo um rápido retrospecto, lembramos aqui o que de melhor nos aconteceu neste ano de 2015, agradecendo à Vitória e se comprometendo com mais dedicação em 2016! JUNTOS, PALMEIRAS!!!

GOLAÇO DO ROBINHO EM CIMA DA BIBACÊNICA
Daqueles lances pra sair do estádio e pagar novamente o ingresso, daqueles que jamais serão esquecidos por que viu ao vivo ou mesmo via TV, rádio o que for. Matando a bola no peito e emendando um chutaço do meio de campo encaixado perfeitamente no ângulo, sem chance pro pobre arqueiro já em sua fase pochete. O cartão de boas-vindas à temporada.


ELIMINAÇÃO DA GAMBAZADA EM PLENA ARENA GLOBELEZA
Apesar do início de temporada promissor, os clássicos foram recheados de tensão haja vista a confiança ainda diminuta, de um time recém-formado. Assim fomos à semi-final contra o SCCP, decidindo na casa adversária... que se transformou em salão de festas palmeirense depois de uma cobrança de penais eletrizante, onde saímos na desvantagem e conseguimos reverter no final. Assim começamos a retomar confiança.



FINAL DO CAMPEONATO PAULISTA
Assim, ainda em formação o Palmeiras chegou logo à final do primeiro campeonato da temporada e embora tenha deixado a vitória escapar, deu sinais de um time brigador, que daria trabalho aos rivais no restante da temporada – e assim foi

CONTRATAÇÃO DA NOVA COMISSÃO TÉCNICA
Oswaldo não resiste a derrota no Paulista e a diretoria vai atrás da comissão técnica desejada por qualquer clube do país, a badalada e vitoriosa dupla Marcelo Oliveira – Alexandre Mattos, vinda de excelentes resultados junto ao Cruzeiro.



VENCENDO CLÁSSICOS
A expressão “time dos grandes jogos” foi trabalhada especificamente no decorrer da temporada, na medida em que o time fazia grandes apresentações em clássicos com menor eficiência contra equipes médias – o que nos custou posições no campeonato brasileiro. A posição na tabela era relevada perante boas vitórias em clássicos ainda que denotasse a inconstância da equipe e pouca definição em seu padrão de jogo – justificado pela comissão técnica pelas substituições devido a contusões (principalmente Arouca e Gabriel).

UM CALDEIRÃO CHAMADO ALLIANZ
Enquanto tropeçávamos no Brasileiro após um bom início, na Copa do Brasil fizemos valer a força da Aliança. Estádio – Torcida – Time fizeram uma conjunção que fez jus à marca que o nomeia – o Allianz Parque se tornou um pesadelo aos adversários que lá foram para partidas decisivas.

Nelas, a torcida não apenas compareceu. Ela foi fator preponderante em nossas vitórias. Seja pela nova configuração do estádio ou pelo coração palmeirense, o Allianz Parque foi um verdadeiro CALDEIRÃO FERVENTE de causar orgulho às mais exigentes gerações palestrinas. Emocionante foi pouco.
 
OS DESTAQUES - GABRIEL JESUS, DUDU, FERNANDO PRASS
Além de outros destaques individuais, 3 deles podem considerar 2015 como um dos melhores (senão o melhor) de suas carreiras:

Gabriel Jesus, prata que há muito não tínhamos, foi pedido pela torcida antes mesmo de ser titular. Quem não se lembra do "Gabrieeeel, Gabrieeeel" do Oswaldo Oliveira, raclamando de tanto que o pediam. Pois é. Quando entrou, arrebentou e foi destaque do campeonato.

Dudu ganhou o carinho da torcida por ser pura emoção e dedicação. Esteve apagado no início da temporada mas com Marcelo Oliveira ganhou espaço e futebol. Arrebentou na garra, no talento e na emoção. Não se trata de "substituir Edmundo", mas honrar a camisa 7 como ele fez. E assim o Dudu corresponde, decisivo que foi em nosso tri-campeonato.

Fernando Prass é daquelas surpresas nem tão surpresas, pois sabíamos de sua qualidade. Só não esperávamos que num time conhecido por ser tão exigente - ainda mais quanto a quem veste o manto que um dia São Marcos usou - o ex-goleiro vascaíno fosse se adaptar tão esplendidamente, fazendo daqueles que podem ser seus últimos anos de carreira (já tem 37), seu apogeu! Profissional, sério, centrado, uma referência e segurança aos demais, outra figura decisiva em nosso tri-campeonato.


TIME COPEIRO – TRI-CAMPEONATO DA COPA DO BRASIL
Se no início da temporada ficcamos com o espinho do vice-campeonato Paulista, ao seu fim pudemos tirá-lo jogando de volta ao mar de onde veio. Tendo em vista uma dificultosa situação no Brasileiro o time dedicou-se à Copa do Brasil, torneio que garante vaga direta à Libertadores – o objetivo do início de temporada.

Após vitórias contra times importantes nas oitavas, quartas e semi-finais (Cruzeiro, Internacional e Fluminense), partimos à final justamente contra quem havia nos tirado a vitória no Paulista: o badalado e queridinho da mídia, Santos. O Santos dos melhores passes. Do ataque encantado, do meio-campo seleção. Que nos provocou. E que nos deu tempo pra treinar... virar o placar e vencer!

Em sua primeira decisão, o Allianz Parque ferveu, empolgou e emocionou numa disputa final que ficará marcada à história e nas mentes de milhões de palmeirenses como um dos dias mais felizes de suas vidas.


Assim foi o ano de 2015. Uma verdadeira montanha russa emocional onde conseguimos superar os principais obstáculos que surgiram e cumprir a meta inicial – um título e classificação à Libertadores. Mas o mais importante talvez nem seja isso, e sim a CONFIANÇA ao clube que buscava um alicerce pra se firmar e hoje tem na busca por EXCELÊNCIA administrativa, a base, o modus operandi padrão para futuras diretorias e futuras conquistas. E assim começa 2016.


quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Mimimi de patrocinador

Com todo respeito... a quem interessa saber que os donos da empresa patrocinadora não foram convidados à celebração dos jogadores? Esse é o tipo de notícia que só vem a público pra conturbar mais, numa clara intenção propositada de algum lado (geralmente o que canta a ladainha pro jornal).

Cara Crefisa... se a limada causou bico pega o fone e esclarece direto com o envolvido, porque jogar em público só deixa claro que foram excluídos justamente pela BOCA GRANDE. Já não basta o constrangimento do piti por causa de um layout de camisa que estava apenas sendo avaliado, temos mais essa agora dos excluídos de beicinho.

Bem, no metièr futebolístico sabemos que investidores chegam sentando à janela, tirando o sapato e acendendo charuto e quando você vai explicar que não é bem assim eles logo mostram a carteira e começam a apontar as coisas que “fui eu quem paguei”. É triste, mas temos que aturar. Mas apaga o charuto por favor.


Reforços
Olha, não digo que rolou empolgação nessas 3 primeiras contratações não. O zagueiro nunca se firmou em clube grande e foi rebaixado. Goleiro, sinceramente com a escola que temos não sei porque contratar. Boto fé no Fábio. O volante até parece bom, mas com Gabriel, Arouca, Matheus Salles e Thiago Santos, acho que terá bastante concorrência.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Flamenguices

Quantas vezes já não ouvimos que o Flamengo estava atrás de algum jogador nosso, que estava indo atrás de um treinador que também sondávamos? Tudo bem, da última vez levaram o Marcio Araújo então tem um crédito. Mas chegar direto no gerente de futebol, preparador de goleiro e analista de desempenho, numa só tacada, só poderia mesmo vir da Gávea.

Como bem sabemos, Flamengo é a versão gambá carioca. É aquele espírito bem brasileiro da Zona Tupiniquim, onde dívidas são feitas aos borbotões pois alguém sempre acredita que não serão pagas. Alguém vai dar um “jeitinho” para os times do “povo” (entidade volátil que serve a diferentes propósitos). É nessa “organização” que nosso querido Muricy Ramalho aposta.

E assim caminha a humanidade, tocando o dane-se pra qualquer ética que desponte no horizonte. Mas o que é ética para um time que – assim como seu co-irmão popular – ganha 70 milhões a mais por ano da TV por conta de uma injustificável audiência. Bem irmãos, isso é Brasil.

Alexandre Mattos
Quem viu a entrevista do Alexandre Mattos na Fox não tem como não se empolgar. O discurso por ele adotado é tão focado e meticuloso que não tardará a se tornar referência geral, se já não é. A citação dos padrões de excelência que o clube busca em diversas áreas internas é algo que anima qualquer torcedor. Da forma de contratação à integração das bases. É a nossa chance de “fazer escola” e adotar tais padrões no futuro. Cartilha ou Bíblia, se levar à vitória, que seja decorada.

Luto e Respeito
Pode ser adversário, inimigo o que for. Mas merece respeito pela paixão pelo clube e pela forma como soube conduzir seu clube e sua vida. Saudações ao ex-presidente do SP Juvenal Juvêncio que, pelo pouco que pude ver, era uma figura ímpar. Que esteja em paz.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Sorteio da Libertadores será dia 22

Fratellada linda, irmãos de coração, Palmeirenses Campeões, a toda essa maravilhosa FAMÍLIA PALESTRINA... começa hoje nossa temporada 2016. Fechando o ano no Recreio dos Bandeirantes com mais uma vitória sobre o Flamengo e muitos tabus quebrados na temporada (diversas vitórias em clássicos como não tínhamos há anos), o elenco vai às férias em estado de graça. Da torcida à diretoria, o Palmeiras está nas nuvens!!!

A celebração time-torcida acontecida na final da Copa do Brasil quando o time se transformou e jogou tudo o que não jogava há meses deve ficar marcada para a história e será usada efusivamente na próxima temporada.

Dia 22 haverá o sorteio dos grupos da Libertadores 2016 e pelo que está definido,todos os grandes campeões devem participar, o que deve fazer dessa edição uma das melhores dos últimos anos. Haja emoção, haja coração, haja participação! Compre sua bandeira, sua camisa, reserve seu lugar. Aí vem uma das temporadas promissoras!

Nosso time já tem uma espinha dorsal, ou quase. Prass inquestionável. Victor Hugo e Lucas também parecem certos. Na volância, Gabriel volta pra encontrar Arouca, nisso eu não mexo. Então aí já temos a base defensiva. Mas do meio-campo pra frente, certo mesmo só Dudu e Jesus. Quem os acompanha varia de Robinho e Barrios, Rafael Marques, Zé Roberto e Cristaldo.

Sem saber ainda quem vai ou vem, cravo que nossa principal contratação deve ser pra ZAGA. Pelo menos um bom zagueiro pra acompanhar o Vitor, porque esse Leandro Almeida não dá não. Nathan ainda falta experiência e Jackson... bem, foi campeão titular, mas seus chutões ainda refletem um medo impossível de haver numa Libertadores.

Na lateral esquerda o Egídio terá 2 meses pra achar seu antigo futebol, senão também precisaremos contratar. O Zé na lateral não acompanha pontas velozes. Pode ser usado nesse setor, mas de forma limitada. E na frente, precisamos decidir se os argentinos (Mouche e Allione) ficam ou vão. Junto com a zaga, talvez seja nosso setor mais carente. Um MEIO-CAMPO de peso, com experiência, pra municiar Dudu e Jesus, nossa dupla do barulho. E o Barrios, também deve melhorar sua participação pra se manter.

Não sou a favor de muitas contratações. Acredito mais no ENTROSAMENTO. E confiança. Os melhores times que vi foram formados com uma base vinda de temporada anterior e é isso que precisamos. Temos a dupla Mattos-Oliveira pra ver tudo isso. Um presidente verde até a alma e uma torcida encantada em ver a chance de melhores dias, finalmente, se consolidar. AVANTE PALMEIRAS, AVANTI TORCIDA!!!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

PALMEIRAS, O PROTAGONISTA DAS EMOÇÕES!!!

AEEEEEEEEEE FRATELLADA, É CAMPEÃO!!!! TRI-CAMPEÃO!!!! SOMOS CAMPEÕES!!!!

Quando era criança, lembro de meu pai dizendo que o palmeirense já nascia campeão (bem, era 1972 e ele estava certo!) fosse pelo time, fosse pela escolha feita. Eu não entendia muito aquela história, pois sendo um legítimo “filho da fila” (comecei a torcer em 1977), o que eu mais queria era justamente me sentir campeão. Esperei 16 anos...

Nesta quarta-feira última quando nos sagramos TRI-CAMPEÕES da Copa do Brasil e os maiores Campeões Nacionais da história, pude sentir o que meu pai queria dizer. Antes mesmo do jogo! Não éramos apontados como favoritos. Desconfiado por fracas atuações, o palmeirense sabia que a festa poderia muito bem não sair extamente como ele gostaria.

Os Palmeirenses estavam desconfiados sim, a confiança não era grande. Mas o amor ao time é. E foi isso o que aconteceu. Longe de se sentir desestimulado pela dificuldade da ocasião, o palmeirense multiplicou sua atuação, numa das presenças mais marcantes que vi em toda minha vida. A sintonia time-torcida foi perfeita e teremos férias enebriados pela vitória!

Todos agora vão querer participar da Libertadores. Você também Zé! Fundamental sua experiência. Também o Marques, mas vamos ver na caneta quanto sua “vontade” existe mesmo. A diretoria já projeta pelo menos R$10milhões extras só de bilheteria na primeira fase (3 jogos em casa), sem contar o restante pois em Libertadores o Palmeiras cresce exponencialmente, a camisa parece que gosta muito dali! Internacionalmente o Palmeiras sempre atuou muito bem.

Fratellada... gostaria apenas de parabenizar a TODOS que estiveram juntos nessa temporada, PG, nosso Porco Grande, Caio, Denílson, Julio Reis, Douglas, Jonatas, Laerte, Ricardo Paladino, João Batista (acredita Batista!), Cláudio Veiga e os todos os demais apaixonados lutadores crentes nos valores alvi-verdes, isso sim! SOMOS CAMPEÕES!!!!!!! DE NASCENÇA E DE FATO!!!!

Falem o que quiser, o Palmeiras PROTAGONIZOU AS EMOÇÕES da temporada 2015 (pontos corridos pode ser mais justo mas não tem a emoção do mata-mata), voltando a vencer estrondosamente os Clássicos e fazendo finais emocionantes. Subiu, desceu e venceu, numa vertiginosa montanha russa com direito à Gran Finale!!!! ISSO É PALMEIRAS. INTENSO COMO SUAS VITÓRIAS!!! GIGANTE COMO SUA TORCIDA!!!

Agora esse time tem a torcida no coração. E a torcida abraçou o time. Ainda que precisemos de outras, nossa principal contratação pra 2016 já foi feita. Se chama entrosamento e confiança. Tudo pela... LIBERTADOREEEEES. 2016, AÍ VAMOS NÓS. UNIDOS!!!

Ainda no sábado, concentração junto ao Centro de Treinamento.
Chegando ao Allianz Parque pela Av. Matarazzo.
Vista do Gol Sul Superior, logo antes da partida
Hahahahh... Pós jogo, vários breacos na Losteria do Izidoro


quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Mágico. Épico. PALMEIRAS!!!!!!!!!!!!!!

É demais!!!!! É DEMAIS!!!! ESSE TIME É A LUTA EM CAMPO!!!!


PALMEIRAAAAAAAAAAAS!!!! É TRI-CAMPEÃO!!!!!!!!!


LUTA, CONQUISTA, CONDUZ!!!!!





AAAAAEEEEEEEEE FRATELADA!!!!!! A FORÇA DO MANTO. PALMEIRAAAAAAS!!!!!! É NÓÓÓÓISSS!!! LIBERTADORES, SAI DA FRENTE!!!!!!!!!!!! PALMEIRAS!!!!!!

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

PALMEIRAS, ÉS ÚNICO!

Quem não torce pro Palmeiras dificilmente entende, ou procura entender, a sensação de pertencimento familiar que nossa torcida transmite. Nascido sim como um clube voltado à já então imensa coletividade ítalo-brasileira que se formava, o então Palestra ItÁlia transformou-se em Palmeiras e talvez tenha aí, em sua transformação, uma de suas mais belas virtudes.

O Palestra transformou-se em Palmeiras e o Palmeiras transformou-se no clube de todos, mas não de qualquer um, haja vista a especial preparação cardíaca necessária a quem por ele torce.

Transformou a miscigenação cultural que sempre trouxe em suas bagagens em característica fundamental. Ainda que as gerações pós “oriundi” se perpetuem, o Palmeiras abraça gente de todas as identidades que, naturalmente se identificam com sua história e sua torcida.

A pureza resume o sentimento de milhões.
Nesta final, quem entra em campo não é apenas o time. Não é apenas a torcida. É uma filosofia de vida de quem conquista com as próprias mãos, sem depender de auxilio de governo pra ganhar estádio ou saldar suas dívidas – como TODOS os grandes clubes desse país sempre fizeram e continuam fazendo.

NÃO O PALMEIRAS! Todos os grandes times desse país estão lá na teta pública mamando seus descontinhos em troca de uma fiscalização que todos sabem, nesse país nunca existiu e nem vai existir. Nós seguimos balizados em quê? Única e exclusivamente na força e na paixão de nossa torcida!!! Público e notório! É ou não é pra ter orgulho?

Tivéssemos uma cobertura jornalística decente, exaltariam isso. Numa época de tanta escassez de recursos públicos, o único clube que os prescinde! Mas que nada... bonito é o time do Lula, que abocanhou recurso público e agora mais descontos. E que ainda se gaba da maior verba de TV paga diretamente pela maior cafetina midiática desse país.

Mas palmeirense está acostumado a nadar contra a corrente. Está costumado a ser voz dissonante e ao mesmo tempo, referência. E é isso que entra em campo. Essa personalidade, esse jeito ÚNICO de ser e construir sua história. É esse espírito que alimenta sua torcida. E é essa torcida que entra em campo junto com o time. Sempre. Palmeiras, estaremos lá.