domingo, 21 de fevereiro de 2016

Jogo ôxo num campeonato xôxo.

OxO é foda. Deveriam devolver a grana do ingresso.

Mas o bagulho é louco, o processo é lento... e o advogado é nóia.

Pergunta:
Quanto tempo mais o nosso caro Marcelo Oliveira continuará no comando do Palmeiras?

Resposta:
Depende da Libertadores:
Se vencer, 100% que fica pelo resto da temporada (pro Mundial)
Se for vice, 50% de chance de ficar.
Se só chegar à semi-final, 20% de chance de ficar.
Qualquer outro resultado ele sai no dia seguinte à derrota. Essa é a verdade resoluta.

Ainda continuamos ouvindo a estupida cantilena vendedora da imprensa:

O time não tem padrão. Lógico que não.
Já era pro time ter padrão, com 20 dias de temporada? LÓGICO QUE NÃO!!!! Aí é que está o "X" da questão!

O futebol não funciona dessa forma paranóica como é retratado. São necessários pelo menos de 10 a 20 partidas para um time – com tantas novas contratações – se entrosar a ponto de apresentar um bom futebol.

Qualquer um que estuda o esporte seriamente e não vive absorvido pela paranóia midiática (que fala o que o povo quer – e não o que ele precisa ouvir), sabe disso!

Repetindo: QUALQUER time precisa de uma quantidade significativa de JOGOS OFICIAIS pra poder desenvolver seu time titular e A PARTIR DAÍ, ganhar padrão de jogo que traga o futebol bonito e os resultados. Isso é absolutamente normal!!!

É NORMAL O TIME NÃO TER PADRÃO (JOGO BONITO) EM COMEÇO DE TEMPORADA!
Por começo de temporada, entendemos 2 a 3 meses, que é o tempo pra fazer uns 20 jogos! Isso é absolutamente normal.

Então é isso. O time tem padrão? Logicamente que não, nem deveria! É a fase de testes, ERROS E ACERTOS são feitos até se achar a melhor composição. Por isso o “padrão” ainda está pra se formar! Técnico tem que ser cobrado e questionado agora? NÃO!!!! Deixa o cara trabalhar em paz!!!!

Libertadores. Libertadores. Libertadores. Essa deve ser nosso mantra. Troca de técnico (ou excesso de cobrança que coíba uma busca natural pelo melhor time) nesse momento é totalmente contraproducente para a competição que JÀ ESTAMOS participando. Mesmo porque não há treinadores com diferencial dando sopa por aí!


Se o Palmeiras tropeçar NA LIBERTADORES, aí sim é momento de repensar o comando geral. Caso contrário, qualquer discurso visa apenas desestabilizar um trabalho que ainda está se desenvolvendo e só serve CONTRA o Palmeiras.

11 comentários:

  1. Galluzzi, Independente de pré-temporada, inicio de campeonato ou não, quer dar o nome que queira dar, mas o MO jogou praticamente todo brasileirão de 2015 e formou um time, iniciou-se 2016 com alguns reforços mas a base é de 2015 e queira ou não não tem o tal de padrão de jogo. E se vierem com o papo de time em formação então é ultrajante, vai par 1 ano e e tralalá de "em formação"? O outro time saiu 6 tinha um padrão e continuou com o mesmo padrão. Eu quero que os caras se fodam, mas que é verdade é, por mais dura que possa parecer par nós. E não precisamos de imprensa para qualquer um que assista futebol ver isso.

    ResponderExcluir
  2. PG, temos que ser frios e calculistas. Que outro treinador conseguiria melhorar o Palmeiras de forma imediata? "Sei lá" não vale. Tbm não acho que ajuda a comparação, são momentos diferentes.

    Pensando friamente, tenho certeza que a chance do Palmeiras melhorar é maior a partir da manutenção do treinador do que sua troca nesse momento. E mais uma vez pergunto: por quem??? Quem seria o tal "mágico" que traria o padrão de jogo junto? Sejamos práticos!

    Ninguém precisa de imprensa pra perceber que o futebol está ruim. Mas seria útil se houvesse alguém pra considerar o contexto que nos cerca. Seja como for, não espero esse bom senso, mas continuo convicto de nossa ansiedade mais atrapalha do que ajuda. Abs!

    ResponderExcluir
  3. Galluzzi, eu tambem sou contra a saída do MO, e também acho que não tem ninguém que resolva de imediato.
    O que eu penso é que o MO tem que ser cobrado, não demitido. Se não está dando certo o esquema, muda. Se o jogador não está correspondendo, muda. Por isso que achei certo o afastamento do L. Almeida, e o grupo não tem que ficar de mimimi,tem que jogar bola.
    E o que estamos vendo é que não está dando certo mesmo,não tem padrão, é instável, em jogos contra menores o time entra devagar. A verdade é que o time não ta jogando, a cobrança tem que ser forte também em cima dos jogadores, sem violência, mas tirar os caras da zona de conforto deles. Isso é uma forma diferente de cobrança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porco Grande,
      Peço desculpas por me intrometer em seu diálogo com o Galluzzi. Eu também entendi ser correto o afastamento do Leandro Almeida. Entretanto eu não concordo com a forma como isto foi feito. Um líder jamais deve vir a público e queimar alguém de sua equipe. Acredite, este é um fator fundamental para que todos os outros elementos do grupo fiquem refratários com o comandante, chegando ao ponto de querer fritá-lo.

      Excluir
    2. Sem dúvida PG, a cobrança deve existir sempre.Só acho que não deve chegar ao ponto de atrapalhar o trabalho.

      Pra mim o time ainda está na ressaca da Copa do Brasil (tal qual 2012). A sorte é que veio no começo de temporada e teremos tempo pra reverter a situação, o qua não nos aconteceu antes. Sabe corrida de cavalos? Quem sai na frente quase nunca vence. Acredito nisso, veremos evolução daqui pra frente.

      JB, concordo total contigo. Lembra das bronca do Kléber em cima do Felipão? Bem nesse sentido. Mas o Leandro é truta do Moe (Marcelo OlivEira) que depois partiu em sua defesa noutra entrevista. Alí tá tudo em casa. Abs!

      Excluir
  4. O time é o mesmo do ano passado e o senhor M.O não deu padrão final.
    Eu não vi evolução alguma nestes últimos dois jogos, eu continuo vendo um futebol fraquíssimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas como é o mesmo Manu, se temos uma nova defesa e ataque? O Moe não pode simplesmente ignorar todas as contratações... também não vi grande evolução, mas diz aí... que time chega em início de temporada jogando o fino? Pode até haver exceções dentro de um contexto específico, mas via de regra essa evolução acontece de forma mais lenta do que gostaríamos... infelizmente. Abs!

      Excluir
    2. Fala Palmeirense Galluzi.
      Ok, estou até comedido esses diaa rs.
      Para quinta-feira (3), espero que a evolução apareça um pouco.
      Abraço Palmeiras!

      Excluir
    3. KKKKk... é vero Manu! Quando ficamos "comedidos" tendemos a pensar mais racionalmente... rs. Valeu fratello, abs!

      Excluir
  5. João Batista, somos palmeirenses eu particularmente não vejo problemas em dialogarmos.
    Sei que um líder não deve queimar em publico seu jogador, mas jogador é profissão onde se expõe a alto risco publico, e o Leandro Almeida alem de se queimar sozinho, queimou o Palmeiras e seus torcedores. Jogador de futebol não pode ficar com esse mimimi, tem que jogar bola, não adianta treinar posicionamento defensivo se o jogador não sobe para cabecear por exemplo, os cabe aos jogadores do Palmeiras mudarem a postura e a atitude dentro de campo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porco Grande,
      Gostaria muito que os jogadores de futebol fossem realmente profissionais mas não são. A grande maioria é composta por mercenários que a última coisa que querem é que lhe atribuam qualquer responsabilidade.
      Por oportuno, eu escutei uma entrevista que o Paulo Nobre concedeu à Rádio Bandeirantes na qual ele afirmava que uma das situações que motivam a troca de treinador é quando ele perde o vestiário. Ainda segundo o PN esta não é a situação do Marcelo Oliveira. Eu, particularmente, não senti muita firmeza no que ele falou. Penso que se O palmeiras ficar ameaçado de rebaixamento no campeonato Paulista ou desclassificado na Libertadores o MO dança.

      Excluir