sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Tempo Rei

Hoje acordei com aquela música do Gilberto Gil na cabeça... “tempo rei, ó tempo rei, ó tempo rei... transformai as velhas formas do viver”... bom, não sei se é exatamente isso, mas tá limpo.

Tô aqui falando que é uma questão de tempo pro time melhorar. Sei que um Nhô Quim da vida não é lá grande parâmetro, mas a evolução acontece. Mas isso não adianta nada. O que adianta sim é a Libertadores. É lá que nosso desempenho será verdadeiramente avaliado.

Mesmo com a evolução fica evidente as falhas de cobertura das laterais, mesmo com o empenho do Thiago Santos, que vem mostrando boa disposição e técnica. Tampouco temos condição de ficar trocando bola no meio campo, sob grande risco de perdê-la. Na lateral esquerda o Egídio continua mostrando que o Vitor Luís pode jogar.

Nossos jogadores ainda continuam estáticos quando o companheiro está com a bola, ao invés de impor uma movimentação maior, que permita justamente essa troca de passes. Jamais conseguiremos ter toque de bola no meio campo se não houver mais movimentação!


Já no ataque existe aquele brilho mágico. Jesus e Dudu formam uma duplinha do barulho! Quando o Robinho está inspirado então, as jogadas saem que é uma beleza! Ponto forte do time, Dudu já vem sendo alvo de marcação dupla e as vezes tripla! Ou seja, se alguém acompanhá-lo, receberá passes com grande espaço a frente. Caso contrário, perderemos a bola.

Resumo da Ópera: começamos a mostrar algo de melhor, a sequência de jogos em casa (4 seguidos!) fará a diferença. Só um detalhe... o Barrios não jogou, e nosso ataque deitou e rolou. Se liga Barroso...

Finalizando, esperamos que a maiúscula vitória nos dê uma réstia de tranquilidade que traga confiança pra sequência do trabalho. Não será fácil, mas a dureza no prélio não nos é estranha. A bem da verdade, sempre foram assim nossas maiores conquistas. Aberta a temporada no Allianz Parque!


Obs.: juiz catastrófico... Lucas deveria ter sido expulso e um pênalti claro não nos foi dado. Outro pro adversário foi bola na mão.

5 comentários:

  1. Fala parceiro Galluzzi, quanto tempo, sou eu Verdao Mineiro, desde globoesporte nao conversamos, firme e forte? Nao tive a honra de expor minha alegria com vc quando fomos campeões da copa do Brasil, entao agora estou de volta, parceiro a midia continua chata hein, ESPN, Fox pocha os caras tem uma inveja do clube mais rico das america. abracao

    ResponderExcluir
  2. Ôôw Mineiro! Pelo menos uns 5 anos né não? Ah garoooto!!! Avisa lá que é nóis. De lá pra cá ganhamos não só uma, mas 2 Copas do Brasil hein!!! É nóis... olha não sei se somos ou precismaos ser os mais ricos, mas que HOJE somos um dos mais bem administrados, sem dúvida! Qto a mídia, sabe como é belo... parece que cada comentário positivo lhes ataca as hemorróida! Kkkkkkk.... Abração fratello, sinta-se em casa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abração amigo estarei sempre por aqui!!!!

      Excluir
  3. Galluzzi, ontem os primeiro 10 minutos deu gosto de ver o time fazendo triangulações, a ta da compactação, marcando em cima, mas depois a coisa dispersou.
    Mas deu mostras que está havendo evoluções, os chutões diminuíram embora ainda tenha alguns, mas a defesa ainda preocupa, se apertar entrega, em uns 3 lances a bola passou de um lado pro outro na pequena área, por sorte nenhum atacante estava lá.
    Espero que o MO tenha menos pressão como disse nosso cientista Palmeirense, e os jogadores comecem a jogar, afinal que chuta são eles. Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vero PG, quem chuta são os jogadores, mas quem orienta a posição de onde sai o chute é o treinêro... com certeza nossa defesa entrega se apertar. Se for um ataque rápido então, nem apertar precisa... é faca quente na manteiga. Tô aqui rezando pro Gabriel e pro Dracena voltarem logo e se firmarem. Até o Vitor Luis, acho que merecia uma chance na esquerda... haja trabalho pro Moe. Abs!

      Excluir