terça-feira, 24 de maio de 2016

Somos nós que não respeitamos o futebol?


Gostaria de começar esse post com o final de outro. Um jornalista foi à final do campeonato alemão e voltou deslumbrado (se fosse com tudo pago eu também voltaria), coroando sua visita com a frase acima, dita a nós. Pelo menos é isso que ficou claro no post, caso contrário poderia ter falado: “Façamos como os alemães”, numa terceira pessoa que seria muito mais apropriada do que o dedo acusatório apontado ao esmo.

Caro jornalista de frases de efeito: se tem algo que o torcedor comum quer (não me confunda com assassino) é que tenham respeito pelo esporte que ele tanto AMA e PAGA. Pagamento inclusive de seu salário e de sua “deslumbrante” viagem à Alemanha. Somos NÓS que pagamos toda essa palhaçada e ainda temos que ouvir groselha de “respeitarmos” o futebol? E digo mais: NUNCA PAGAMOS TÃO CARO!!!

Acorda filhão!!!! Há décadas o futebol de tornou um mero produto midiático, explorado “ad nauseum”! Há décadas grandes COORPORAÇÕES DA MÍDIA tem o futebol NO BOLSO, pra usá-lo da forma que melhor lhe convir!

Há décadas somos reféns de empresários mercenários que NADAM DE BRAÇADA, pondo e tirando seus jogadores dos times sem UM PINGO DE RESPEITO ao torcedor, de quem eles RIEM DA CARA e o sr. ainda acha que somos NÓS, torcedores, que precisamos respeitar o futebol?

Se queres falar de violência, entenda que ela nada tem a ver com o futebol é sim com a VIOLÊNCIA HUMANA que acontece PAR e PASSO todo o dia. Isso é problema pra POLÍCIA que, na INCAPACIDADE DE RESOLVÊ-LO (tal como a Alemanha ou Inglaterra conseguem), nos relegam com uma sociedade absurdamente violenta, violência essa que logicamente invade todas as esferas sociais, ainda mais num esporte popular que se alimenta de rivalidade.

Só pra finalizar: FILHÃO, não somos nós que temos que respeitar o futebol. Quem deve respeitá-lo são justamente aqueles que RECEBEM DINHEIRO dele (assim como você!) e não aqueles que PAGAM pois esses já o fazem!!! E não me venha com violência pois isso é caso de polícia. Isso não é caso de “respeitar o futebol” e sim “respeitar o ser humano”.

Empresários, jogadores, dirigentes, imprensa e, repito TODOS AQUELES QUE GANHAM DINHEIRO COM O FUTEBOL, esses sim devem ser esculachados por terem transformado o futebol brasileiro num sabonete barato de gôndola de supermercado, ausente de alma mas recheado de “splashes” de efeito. E nunca, jamais o torcedor, justamente aquele que clama por respeito. Ao seu esporte favorito. Ao seu dinheiro, que paga toda a festa.

E também seria bom termos jornalistas capazes de enxergar além de suas frases de (d)efeito. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário