sexta-feira, 24 de junho de 2016

A congestionada trilha ao topo do mundo

Nunca conheci ninguém que tivesse ido ou sequer pensado em ir ao Everest. Mas como todos que leem esse texto, já ouvi várias histórias a respeito. As mais recentes tratam de como a “trilha” mais utilizada para o cume já está abarrotada, estilo Marginal Tietê pré-feriado. Fora a sujeira....

Mas o que tem a ver o Everest com o futebol? Nada... mas a busca pelo “topo do mundo” nunca foi tão frenética e acessível a tantas pessoas. Ontem por exemplo, aparece o garboso empresário de Jesus dizendo que o destino do seu cliente dependerá de sua vontade (!) e que tudo é calculado pra que ele chegue ao “topo do mundo”. Sensacional, quero ser o primeiro a pegar seu autógrafo na noite de lançamento da biografia, aos 25 anos.

Não tenho nada contra quem só o cume interessa. Aliás, essa parece ser uma fixação humana, o que mostra quanto ainda temos a evoluir. Mas se almejar o topo do mundo é algo inerente ao espírito humano, que crítica é cabível nessa circunstância? Se Alexandre o Grande invadiu a Pérsia com 18 anos, eu também posso conquistar o mundo! Bem, hoje o "Alexandre" chama-se Neymar...

Mas a busca pelo “topo do mundo” torna-se ridícula quando se foca num caminho único. Projetar a carreira com base num padrão “Chuteira de Ouro” ignora que esse topo é sempre temporário, não se passa muito tempo ali. Mais importante é “como” você chega lá e o que faz nesse caminho.

Existem milhares de jogadores que mesmo sem desfrutar de uma Chuteira de Ouro, chegaram aos seus “topos do mundo”. Conquistaram o respeito e a admiração de verdadeiras legiões, seja pela dedicação ou pelo compromisso que assumiram com seus times. E venceram. E enriqueceram. Muito. Porque você não precisa buscar um Everest se no mundo há tantas outras montanhas que levam ao topo. Pense nisso Gabriel. E se ainda tiver dúvida, converse com nosso amigo Marcão.

6 comentários:

  1. Olá Galluzzi.
    Apesar de não escrever sempre, sempre estou aqui para ler seus posts.
    E hoje escrevo aqui para deixar um "Excelente texto!".

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É nóis Elcião! Se não somos nós da torcida pra dizer o que deve ser dito, ninguém sai da mesmice! Fique a vontade, a casa é nossa! Abs.

      Excluir
  2. Belas palavras.. perfeito. Sou seu fã cara.. te acompanho nas leituras a tempos. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Fala Galuzzi, quero abrir com uma frase "Sorte de campeão", é o que tenho pra dizer sobre a rodada foi menos ruim de que poderia ter sido, sobre o time, tava demorando o cuca da uma vaciladinha, doamos 3 pts para o cruzeiro quando entro com aquele Fabiano pela direita, aquilo é uma mae jogando bola, para piorar ele coloca o Luan com 1 tonelada e deixa o Rafael Marques no banco, agora e fazer uma jogo durrissimo com o Figueira que vem engrossando contra os grandes.O cenário e árduo, sport fora, clássico contra o santos, e um possível divisores de água contra o Inter no beira rio. Avanti Palestra. Abracos amigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brasileiro é cabuloso né Mineiro... por isso, tão valioso! BORA FAMÍLIA, BORA PALMEIRAS!!!!

      Excluir