terça-feira, 28 de junho de 2016

Titularidade não se pede, se conquista!

Fratellada, por vezes enfrentamos adversários, mas existe um GRANDE problema que permeia todos os clubes. E é aí que se vê a FORÇA desse clube. Em ceder ou resistir à essa infame realidade.

O problema é o seguinte: jogador não SE ESCALA. Mas hoje o jogador não aceita reserva e fala que “se for pra não jogar prefere sair”. Simples assim. Acontece que o treinador quer que ele jogue! Só que ele precisa jogar melhor do que os que são titulares pra fazer valer sua vontade. Jogar melhor. Não falar mais.

Por trás disso está todo o alicerce que sustenta a qualidade de um time: o COLETIVO acima do INDIVIDUAL. O jogadores estão se lixando pra essa conversa, sabem que um time de futebol não é absolutamente nada a mais do que vitrine pra que possa vender seu futebol. Então é compreensível que queiram jogar. E é compreensível que o time busque o melhor conjunto, não apenas melhor vitrine para seus jogadores.

Vai ficar com conversinha de que “se for pra não jogar prefere sair?” TCHAU. O jogador simplesmente não pode colocar sua vontade acima do grupo, isso é o que corrói qualquer esquema tático e está no centro das dificuldades que o futebol enfrenta hoje, haja vista sua condição cada vez mais mercadológica e menos esportiva.

Gosto do Cristaldo, também gosto do Barrios. Mas se for achar que deve ganhar vaga no gogó, repito, TCHAU. E que isso defina o padrão que o time precisa ter, mais baseado no mérito técnico, menos na valorização pessoal ou de um na força de empresário. Forte é o time que consegue agir dessa forma.

Falarei claramente: vaga no time titular não SE PEDE, muito menos se EXIGE (e se isso ocorrer, FORA!), se conquista! É por causa dessa utilização do time só como VITRINE que patinamos com elencos medíocres que jamais atingem uma coesão tática, uma força de grupo. POIS O GRUPO NÃO SE FORMA!!! Sempre tem um IMBECIL achando que "dane-se o time, dane-se o campeonato... eu quero e preciso aparecer"... VÃO PARA O RAIO QUE OS PARTA ISSO SIM!!!

Conclamo aqui uma postura que vá contra essa realidade MERCENÁRIA MALDITA, que coloca seus interesses acima do grupo. Isso é a ANTÍTESE do futebol. Pode mandar embora Cuca, sem peso na consciência. E que no Palmeiras prevaleça o MÉRITO não só o interesse FINANCEIRO PARTICULAR, seja de empresário, jogador ou diretor. Eu torço pro PALMEIRAS e não pra jogador.

No lado oposto dessa mentalidade está a nanica Islândia, que mostra como a força do GRUPO pode prevalecer numa constelação de "pseudo" estrelas, que não corre junto. Nas palavras de seu treinador, Heimir Hallgrimsson:

"A construção do espírito de equipe é essencial para um país como o nosso. Nós só conseguimos ganhar dos times grandes se trabalharmos como um", filosofa Hallgrimson. "Se você analisar nosso time, nós temos caras como Gylfi Sigurdsson no Swansea, que é provavelmente nosso jogador mais famoso, mas ele é o cara que trabalha mais pesado no campo. Se esse cara é o que trabalha mais duro, quem no time pode ser preguiçoso? Nós temos um cara como Eidur (Gudjohnson), que ganhou a Champions League e jogou por Barcelona e Chelsea. Ele vem sendo reserva nos últimos três anos, mas é um cara que dá muito apoio desde o banco de reservas. Então, como os outros não vão se comportar da mesma forma? Isso só mostra quão boa é a mentalidade desses caras."

 Onde assinamos, professor?


4 comentários:

  1. Fala parceiro Galluzzi, Você tem toda razão, vc me entendeu mal no ultimo comentário, primeiramente o cara tem q mostrar q merece estar no Palmeiras, segunda mostrar q tem condição de ajudar o elenco, terceiro condição de jogar pra ser titular e por ultimo afinidade com essa torcida apaixonada. Achei errado expor todo esse embronho, passa sinal de fraqueza, nao podemos voltar aquela loucura de ficar lavando roupa suja para todos baterem palmas, acho q dava pra resolver la dentro. Abração!!

    ResponderExcluir
  2. O meu caro Mineiro, perdoe meu lapso cognitivo que, infelizmente, não é raro. Na verdade, acho que o Cuca fez com o Robinho, viu que deu certo e fez o mesmo com o Barrios. Sabe por que? É a única forma do jogador sentir a pressão sobre uma exigência que ele nem deveria fazer. Enquanto o jogador puder ser filho da puta (cobrando titularidade mesmo se isso não for o melhor pro time) sem que ninguém faça nada, isso jamais terminará. O futebol precisa de mais GRUPO e menos INDIVIDUALIDADE. O problema é que enquanto um atraí, o outro gira... abs!

    ResponderExcluir
  3. Fala Galluzzi, de tudo isso voltamos lá atras nos primórdios. O maior perigo do Palmeiras é o próprio Palmeiras, quando dentro de campo consegue respirar vem alguém de dentro joga gasolina e acende o fósforo e alimenta a fogueira que a imprensa quer. Lembra 2009? o filme se repete. Só que agora ainda ha tempo, isso se o vestiário não rachar, porque como voce expôs jogador é tudo fdp mesmo. Isso é o tipo de coisa para ser resolvido internamente, nem Cuca nem Barrios tinham que ter lavado roupa suja via imprensa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande PG! Bem amigo... na minha opinião:

      O que o Barrios deveria ter feito:
      Se está 100%, deixar claro pro treinador sua condição, que está 100% condicionado, física e mentalmente. E ser PROFISSIONAL aguardando sua chance sem fazer alarde.

      O que o CUCA deveria ter falado:
      O Barrios está naturalmente insatisfeito com a reserva, o que é bom até por indicar que está 100% fisicamente. Como é um grande profissional, sabe que participará e entrará como titular em breve, de acordo com a decisão da Comissão Técnica, que sempre pensa em primeiro lugar no time e também no jogador". Ponto final


      Abs!!!

      Excluir