quinta-feira, 14 de julho de 2016

Jogaço no Beira Rio

O Internacional é um time encardido, sempre nos deu dificuldade. Time com origem italiana semelhante a nossa (dizem, criado após rejeição à associação gremista), está em fase complicada e é justo quando sai um treinador que os jogadores mais se esforçam pra vencer, provando que o problema é passado. Teremos pedreira.

Mas pedreira maior, é o futebol mercado. Sempre ele, bendito e maldito mercado. Que nos dá força e fraqueza. Que nos dá e tira jogadores. Foi o Mattos à Barcelona, fazer a caminha sedosa pro Gabriel pousar daqui a alguns meses.

Que felicidade, que felicidade! Ao júbilo angelical do sucesso, da alma que voa, voa Jorge voa. Homenagem com o som do Jorge Ben! Voa Gabriel.

Enquanto ficamos nós aqui, nesse poeirento chão, quase conseguindo disfarçar a percepção de sua silueta mandando uma bela “banana” aos que ficam, bem ao estilo final de novela. Assim também foi com o Vágner Love em 2004, a história se repete.

Não se formam mais ídolos, salvo exceções. O futebol mercado impera e a única certeza é de que quanto melhor a safra, mais cedo será exportada. À nós, groselha. Então caros amigos, fratellada, deliciemo-nos (se é que o pé continuará nas divididas) com as últimas partidas do Gabriel Jesus, num ataque que pode ficar na memória.

Atenção! Não é sempre que se consegue ter um ataque tão voluptuoso e técnico. Conseguíssemos manter esse trio GABRIEL-DUDU-ROGER até o fim do ano que vem (e não desse ano!), assistidos por um meio-campo bem encaixadinho, veríamos um TIMAÇO em campo.

Estou dizendo: temos um BELO potencial de defesa (uma pena a contusão do Mina, mas o Thiago Martins ajuda bastante) e esse excepcional ataque. Na hora que encaixou o Moisés e Tche Tche, fizemos a festa! Esse é o caminho!

Realmente é uma pena que esse ataque possa se desfazer ao fim do ano, pelo que entendo de futebol, 1 ano... 1 ano a mais após uma boa conquista daria a essa formação uma força pra ir ao Olimpo do futebol, onde só estivemos 1 vez, antes de todos os outros, há tão longo tempo.

Essa conjunção que temos hoje entre elenco, comissão técnica e diretoria é muito boa. Tal como um vinho, possuem o tempo ideal de maturação ideal pra 2017. Mas pra 2017 ser ideal, deve partir de uma conquista hoje. Com mais uma decisão nesse fim de semana. Bora encarar essa pedreira! PALMEIRAS, ESTAMOS CONTIGO, PRA TUDO, PRO QUE DER E VIER, E PRAS CABEÇAS!!! VAMOS PALMEIRAS!!!!


2 comentários:

  1. Perfeito.. é uma pena que as cifras signifiquem mais do que uma possível chance de se entrar pra história. Me recorda o time de 96 que jogou por tão pouco tempo junto, me pergunto até hoje quem poderia nos parar se tivéssemos mantido aquela máquina por 2 ou 3 anos. É provável que daqui a 20 anos iremos fazer as mesmas perguntas em relação a esse time. Abraços e vamos pra cima deles!!!! Avanti Palestra!!!

    Ednardo Oliveira

    ResponderExcluir