segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Jesus em seus últimos dias

Caros irmãos palmeirenses. Passado o modorrento fim de semana, sentimos que a torcida parou pra dar uma respirada e agora começa a reunir as forças pra empurrar o time de toda forma que puder nessas últimas 5 rodadas.

Já dissemos aqui, o Palmeiras se acostumou com a pressão e precisa dessa adrenalina pra sentir a motivação pelo título. Casa cheia também ajuda e agora é a hora do gás total. Conta também o desempenho de alguns jogadores e o assunto vai acabar, invariavelmente, no Gabriel Jesus.

Existe um velho lema que preconiza “vendeu, entrega”. Isso porque – diz o ditado – uma vez vendido à outra equipe, cai o rendimento do contratado. Até agora achamos que o profissionalismo de um atleta bem assessorado pode evitar essa situação. As próximas 5 rodadas nos darão a certeza que sim, ou que não. Só sei de uma coisa. Futebol o Gabriel tem.

Restante é fixar o time titular e não vacilar. Bola pra frente e ataque insinuante. Com todos os sinais amarelos ligados, o Cuca sabe que não tem tempo a perder e nem fórmulas a testar. É hora de colocarmos em campo o que temos de mais eficiente e certeiro.

Essa semana será longa... o estádio estará lotado, a pressão em ambos os lados, tremenda. É um palco ideal, o templo consagrado onde Jesus jogará em seus últimos dias por aqui. Não esperamos milagre Gabriel, só mesmo empenho e um toque de seu talento. Pra nos lembrarmos e jamais esquecermos. Vai que é sua. Traz que é nossa!

10 comentários:

  1. Galluzzi, Algumas coisas eu entendo que aconteça e precisa ser corrigida. É sabido por todos que o time perdeu rendimento nos últimos jogos, ganhou os anteriores mas uma hora não funcionaria mais, e aconteceu sábado.
    Parte da culpa é por ter mudado a filosofia de jogo com o pensamento de não se preocupar em jogar bonito mas vencer. Mas o que está acontecendo é que não está jogando bem que é diferente de não jogar bonito. Isso mudou porque o adversários estudaram o Palmeiras e usam o antídoto, que é perfeitamente normal em todos campeonatos. O Cuca tinha mesmo que mudar, mas não inha que mudar a filosofia de jogo e muito menos fazer experiencias como tem acontecido. Talvez seja o momento de voltar a formula antiga que nessa altura já é fazer diferente.
    Quanto ao Jesus, tem tudo haver com o que disse acima. Chutoes pra frente e deixar ele brigar com os becões não da resultado, volta ao esquema antigo bem parecido como ele tem jogado na seleção que inclusive o levou pra lá como o próprio Tite disse.
    E também concordo plenamente. Vendeu entrega.

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada Galuzzi, por sempre nos brindar com textos excelentes!!
    A brincadeira com o título foi ótima, parabéns por fugir senso comum.
    Por isso bora verdão vamos ganhar esse título que é nosso por DIREITO, nós merecemos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mutchas gracias Vanessa, é uma honra escrever para tão gabaritada audiência! Torcida coisa linda. É uma brincadeira respeitosa, que a Luz ilumine essa família! Valeu, abs!

      Excluir
  3. Pois é PG... ainda temos uma média de passes certos abaixo do desejável. Aproximação, conjunto coeso... o futebol muda mas a essência continua a mesma. Qualidade Academia no toque de bola. Jogo inteligente! DÁ-LHE TREINO EM 2 TOQUES, e atualiza o software da rapaziada!!! Se quiser se manter a frente, tem que estar na vanguarda do futebol. Abs!

    ResponderExcluir
  4. é parar de pôr o Fabiano de titular!!!! isso, só em caso de NECESSIDADE!! dexa o sr Jean ali na dele mesmo até o fim do BR!! (justamente taaaaalvez esse próximo jogo seja uma partida necessária: Jean no meio, no lugar no Moises + CX; que embora nao jogue qse nada, precisa de 1 ou 2 chances pra por alguem na cara do gol); Allione banco!!!! volta Guedes!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Gui, falou de forma prática o que procurei dizer nas entrelinhas. Assino e rubrico. Abs!

      Excluir
  5. Bom dia Galluzzi! Concordo plenamente, o Gabriel caiu muito de rendimento após a venda, acho que o Cuca deveria deixá-lo no banco pelo menos no primeiro tempo, pois ele está atrapalhando o time, só sabe reclamar e ganhar amarelo. O Cuca precisa parar de inventar moda e voltar o Jean pra sua posição de origem e colocar aquele Allione no banco. Agora é encarar o Inter que vai vir com tudo pra não cair e secar o time da mídia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo Moisés, mas restando apenas 5 partidas pelo Palmeiras vc acha que o treinador vai deixar o Jesus no banco? Só por contusão e olhe lá! Vai com tudo Jesus!!! Valeu, abs!

      Excluir
  6. Galluzzi,
    O que me preocupa é o fato do Cuca estar fazendo experiências nesta altura do campeonato. O Alione é um caso emblemático. Não era nem a quinta opção, foi escalado com titular contra o Grêmio, fez a besteira de nos eliminar da Copa do Brasil e como castigo recebe a titularidade diante do Sport Recife e no clássico contra o Santos? Diga-se de passagem que ele foi o pior jogador em campo nestas três partidas. Outra experiência não muito boa foi a escalação do Fabiano na LD com o deslocamento do Jean para o meio. Jean no meio é horrível. Espero que o resultado contra o Santos tenha alertado o Cuca de tal forma que interrompa estas experiências e volte a ter resultados positivos pois não iremos suportar mais um fiasco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, vejo o que o Cuca fez (Allione e Fabiano) menos como "experiência" e mais como uma tentativa de utilizar os reservas tem pra não desgastar demais os titulares e poder contar com eles agora, nas decisivas. O Palmeiras é um dos times com melhor banco e o Cuca precisa se valer disso. No caso do Allione, o Cuca fez o que fez pra "ganhar" o elenco puxando pra si a responsabilidade, isso conta muito dentro do grupo. Vai por mim... há mais coisas entre um elenco e comissão do que sonha nossa vã ilusão. Abs!

      Excluir