segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Vitória, sob o mínimo esforço

Essa torcida palmeirense realmente emociona. Alheios a qualquer badalação tão praticada pelos times de masssa, lotamos o Estádio do Café, em Londrina, local sabiamente escolhido pelo promotor do evento que deve estar com sorriso de orelha a orelha.

Apenas uma explicação. Totalmente compreensível a postura do América em vender seu mando de campo. Muito atrás no campeonato, sabia que uma partida em seus “domínios” traria uma renda pífia, senão negativa! Agindo com lucidez, já sabe perfeitamente que seu time não tem condição de evitar a série B ano que vem e já pensa em se reestruturar financeiramente, garantido alguns milhões preciosos nessas últimas rodadas, algo que jamais conseguiria jogando em casa.

Aí o América, com todo direito que lhe é devido, “vende” seu mando de campo, que é transferido, pelo comprador, à uma arena em que este julgue ter a melhor renda possível. Assim sempre foi e será. Mas a imprensa, distorcendo seus fatos, tenta jogar ao América uma “culpa” por não “dificultar” a vida do líder do campeonato – fosse quem fosse – ou lutar pelo aspecto técnico jogando em seu próprio estádio.

Explicando: à imprensa não interessa um campeonato com um líder disparado e sim uma disputa ferrenha. E sua opinião reflete, diretamente, esse interesse. Por isso se mordeu pela “facilidade” que o América deu ao líder. Mas não foi capaz de explicar o contexto.

Voltando ao que interessa: o Renascimento do Cleiton Xavier!!!! Será? Será, Xavier?!!!! Bora moleque!!!! Vamos fazer um Gran Finale com um petardo seu de fora da área tá ligado? Daquele mesmo tipo que te levou à Europa, se prepara Xavier!!!

E se não for chute, que seja assistência, pois temos o Tchetchê que é bom no chute também! Num jogo em que claramente o time tirou o pé, mal fomos ameaçados pelo adversário mais fraco do campeonato. Até o Alecs, totalmente fora de ritmo – mas muito feliz – conseguiu guardar o seu (com desvio da zaga). Mas foi a entrada do Cleiton que mudou o panorama.

Moisés ficou bem abaixo e precisa agora voltar às boas atuações que promoveu ao longo de todo campeonato. O time num todo jogou numa sonolência incompatível com o público, mas compreensível do ponto de vista do torneio, que entra nas 9 rodadas finais com muito ainda em jogo. Seguramos o acelerador pra largar o pau agora. Quinta-feira, jogo importante contra o Cruzeiro que se acertou nesse segundo turno com o Menezes e vem jogando com um padrão bem definido.

Dentro ou fora de casa, quem quer ser campeão deve levar a vitória consigo. Ainda mais perante uma torcida que também, dentro ou fora de casa dá show e emociona. Mesmo diante de um time em banho maria. AVANTI PALMEIRAS!!!!


2 comentários:

  1. Espero que seja isso mesmo, Robertão!! jogamos "pro gasto" contra Santa e América... que voltemos a jogar B.O.L.A. contra o Cruzeiro!! Quanto ao Moisés, parece que fica perdido quando o Zé joga no meio...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Guilherme. O Santa Cruz ainda dificultou um pouco, mas agora contra o América foi só passeio. E o Moisés tem que apontar o caminho, não ser perder nele! Vai profeta! rss... abs!

      Excluir