quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Cubs. Um exemplo de paixão

Fratellada, sei que nossa atração principal é e sempre será o ludopédio. Mas gostaria de abrir um espaço aqui à decisão da temporada 2016 de baseball, esporte que tive o prazer de conhecer ainda criança, no fim dos anos 70, pelas mãos de meu grandioso amigo, Régis Yoshioka, lá no Brooklin.

Pra resumir, a final envolveu dois dos mais tradicionais times americanos (Indians x Cubs), seguindo o tradicional estilo de play-offs, terminando na sétima partida. Dizer que foi algo épico é pouco, mas são poucos como nós que sabem o que é uma fila de títulos.

Bem, apesar de times com imensas torcidas, não só seus torcedores nunca haviam sido campeões, como seus pais e avós (1948 Indians, 1908 Cubs)!!! E mesmo assim, geração após geração continuaram a transmitir sua paixão. No caso do Cubs ainda ressaltado pelo fato do tempo gigantesco (108 anos de fila!) e por haver outro time campeão na cidade (Chicago White Sox) que poderia ter lhe arrebatado a torcida. Mas não. Geração após geração os fãns do Cubs mantiveram-se leais. Inacreditável.

Pois agora esse time não tem apenas uma torcida campeã. Possui uma verdadeira legião de devotos alucinados. Sei bem o que é isso. Assistir o time ser campeão pela primeira vez na vida já após os 20 anos. Imagino aos 40! Aos 60!!! Havia gente com saúde suficiente aos 80 anos vendo seu time ser campeão pela primeira vez na vida!!!


É esse tipo de devoção que deve nos inspirar. É a paixão mais pura que o torcedor pode demonstrar por seu time, é essa fé inabalável que não depende de conquistas mas está forjada em seu espírito. Emocionante, inspirador! Parabéns ao Chicago Cubs e toda sua legião inacreditável de fãns. Que história, que paixão, que exemplo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário