segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Palmeiras Campeão: a volta ao padrão.

Ontem estava eu assistindo (por engano) alguns momentos de uma mesa redonda qualquer quando um cidadão, incapaz de aceitar a situação vexatória de seu time, saiu-se com essa: “Mas qual campeão foi o melhor, de 2015 ou 2016?”

Logicamente a imprensa bajuladora das massas vai incensar o campeão do passado, pelo riquíssimo 1 ponto a mais que foi feito. Pois não passam de bajuladores que rastejam pela audiência.

A verdade é que em NENHUM momento, a cópia do tiki-taka catalão foi superior ao futebol que o Palmeiras impôs nessa temporada. Fato: a partir daquela eliminatória no Paulista em que vencemos o time da ZL, desmontamos o tiki-taka brasuca, simplesmente por não cair na “arapuca” dos passes sem fim, um jogo feio e inervante, mas que pode ser muito eficiente (desde que se tenha bons jogadores), caso o adversário dê brecha. 

O fato que não conseguiram observar é que o Palmeiras privilegiou um ataque mais verticalizado e o talento nato de seus comandados. Prova disso é que entre os primeiros colocados o Palmeiras foi o que menos passes realizou no meio campo, sem ficarmos a mercê da ligação direta. Foi eficiência nas finalizações que nos levou às vitórias. Com menos, fizemos mais.

Tivemos o melhor ataque, a melhor defesa, o craque do campeonato é o maior número de jogadores na “seleção” do campeonato. O Palmeiras não deu apenas o título à sua torcida. Deu um futebol bonito, vistoso, eficiente e emocionante. Que acabou queimando a língua dos críticos do “Cucabol”. Pois o Cucabol virou referência copiada por vários, ainda em pleno campeonato!

PALMEIRAS, o clube mais invejado do país. Pelo estádio que tem, pela renda que abocanha, pela torcida que bate recordes, sem cair na malha fina da justiça e de vergonhosos escândalos de corrupção.

VOLTAMOS AO NOSSO LUGAR DE ORIGEM, DE ONDE NÃO PRETENDEMOS SAIR.


A partir da semana que vem se inicia a nova gestão com o presidente Maurício Galiotte à frente. Que seja feita continuidade. Pau na máquina prisa, o biênio 17-18 é uma extensão do trabalho já iniciado. O PALMEIRAS ACORDOU. E NÃO VOLTARÁ A DORMIR TÃO CEDO. BRASIL, SEGUE O PALMEIRAS QUE "NÓIS TÁ NA DIREÇÃO"!!! NASCEMOS PARA VENCER!!! ACORDA GIGANTE, SEGUE O VERDÃO, NÃO DURMA, NÃO DURMA!!!


4 comentários:

  1. Grande Galluzzi. Penso que parte da reestruturação do futebol brasileiro tenha que se passar pela imprensa esportiva. Não da mais pra assistir e aguentar tanta asneira juntas, tamanha antipatia estão detonando também até os queridinhos. É o retrato da ignorância a serviço da lavagem cerebral, mesmo daqueles que não os usam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza PG, como dizia um antigo jornalista inglês: "não estamos aqui para expor a história. Estamos aqui para criá-la"... o resultado é uma irrealidade fabricada. Não pra cima de nós! Abs.

      Excluir
  2. Galluzzi, tudo na paz? Esse ano foi realmente espetacular para nós palestrinos, melhor ainda vendo a gambazada e os bambis, não chegarem a lugar algum, que o Galiotte siga com a mesma proposta do Nobre, porque esse é o caminho, faça as pequenas correções de curso que achar necessarias mas mantenha a mesma espinha dorsal, que em 2017 sejamos mais felizes ainda, com o bi nacional, mais uma libertas e quiça um mundial ,to exagerando, mas como o Cuca fez no inicio do campeonato, prometeu e cumpriu, colocou metas e assim que tem que ser, que venha 2017 mais verde que nunca e que os antis e a midia alvi-negra, rubro-negra, etc... que mordam a testa ou os cotovelos.

    E que tenhamos um Feliz Natal cheio de alegria e paz e um 2017 muito bom, não só no futebol mas em tudo.

    Abraço

    Denilson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na paz Denílson! Pelo menos até recomeçar a temporada.... rss.. Abs, and a happy New Year for all of us!

      Excluir