segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Vai começar o show... vai que é sua, Baptista!

E lá vamos nós fratellada!!! Agora é oficial, vai começar a temporada 2017.O palmeirense tem todas as expectativas do mundo, mesmo sabendo das grandes dificuldades presentes no caminho. Serão mais de 70 partidas ao longo do ano, distribuídas entre Paulista, Copa do Brasil, Brasileiro e Libertadores e quem sabe o que Deus nos reserva para dezembro, o mês da “pós-temporada”, onde só os GIGANTES chegam.

O time está recheado de reforços. Ainda tenho meu pé atrás quanto a um setor (lateral-esquerda), não por dúvida do Zé Roberto, mas por saber que ele não deve jogar todas as partidas e que seu substituto direto (Egídio), não transmite a confiança necessária. Mas aí entra a a alternância e preferência ao campeonato certo.

O Palmeiras deve priorizar algum campeonato?
Do ponto de vista do jogador, não. Todos querem e podem “aparecer” o suficiente pra ter seu talento apresentado ao mundo.

Do ponto de vista do torcedor... SIM. Nosso interesse e objetivo tem um nome claro: LIBERTADORES (e Mundial). Os demais campeonatos disputados não podem, em hipótese alguma, prejudicar o caminho para que o Palmeiras possa ter o melhor time à disposição na competição continental. Devem sim, AJUDAR a encontrarmos o melhor time e servir, paralelamente, a que todos os jogadores possam atuar.

O que vimos ontem contra a Ponte Preta foi um time com bastante vontade, ainda que longe de um entrosamento satisfatório. Fato é que o treinador não pode ter medo de achar o melhor time, a composição titular, mesmo que seja exclusiva para a Libertadores!

Defesa, laterais e volantes já está praticamente definido (Prass, Mina, Victor Hugo, Zé Roberto, Felipe Melo, TcheTchê, Moisés). Daí pra frente só o Dudu é certo. Ficam apenas 2 ou 3 vagas a serem preenchidas, dependendo da composição de volantes (TcheTchê e Moisés).

Roger Guedes, Lucas Barrios, Keno, Alejandro Guerra, Raphael Veiga, William Bigode, Hyoran, Michel Bastos, Raphael Marques, Vitinho... 10 jogadores pra 2 ou 3 vagas. Haja olho pra encontrar a melhor composição! Vai que é sua Baptista!

4 comentários:

  1. Galluzzi, por mim fica assim: Prass, Jean, Victor Hugo, Mina e Zé: Felipe Melo, Tche-tche e Moisés; Roger Guedes (Guerra), Dudu e Barrios (Willian/Alecsandro).

    Também concordo que Egidio e arriscado é demais. De repente seria melhor colocar o Michel Bastos nas partidas em que o Zé precisar ser polpado.

    abraço, Hudson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma ótima escalação, mas tenho certeza que no segundo empate a imprensa já cai matando dizendo que o clube investiu sei lá quantos milhões e joga com o mesmo time do ano anterior... fora os citados, gostaria de ver o Keno tendo oportunidades.

      As vezes, melhor do que simplesmente difinir um time "titular" é ter uma equipe que fica ainda mais forte no decorrer da partida com 2 ou 3 substituições. Assim, passamos a uma média de 14, 15 ou 16 jogadores que estão sempre jogando. Acho que esse é o caminho.

      Sobre a lateral esquerda, não sei como o Bastos é na marcação, mas creio ser um setor que dependa bastante desse fundamento. Com tantos atacantes disponíveis, é FUNDAMENTAL defender bem... uma defesa furada põe todo o esquema a perder! Abs

      Excluir
  2. Galluzzi, posso estar sendo precipitado, mas antes mesmo de começar, estou preocupado com principalmente com a Libertadores. Quero muito queimar minha língua, mas o Eduardo Batista me passa uma sensação de insegurança.
    Sinal amarelo para a lateral esquerda, acho que não deveriam liberar o Vitor Luiz, não que ele seria a solução, mas mais seguro que o Egídio na marcação ele é.
    Pelo esquema do Batista vejo a necessidade de centro avante 9 mesmo, o Bigode ficou meio isolado, e ele rende mais pelos lados, quando o Barrios entrou melhorou o setor, mas o problema é o Paraguaio que não aproveita as oportunidades que surgem. Faz assim contrata um nove, aproveita o Wilian pelos lados e sai o Erick.
    Reparou que 2017 vou deixar meu lado crítico bem evidente né Galluzzi, kkkkk

    ResponderExcluir
  3. PG, quem não deixa de apoiar tem todo direito de criticar, é isso ae! Tbm tenho sérias dúvidas sobre apostar o comando do time, numa competição tão acirrada, a um profissional com currículo ainda tão inexpressivo... sobre nosso 9, gostaria de ver o Keno jogando pelo setor, pode combinar bem com esse 4-1-4-1 que o Baptista tem usado... na esquerda, veja... o Zé não precisa jogar todos... é só reservá-lo pra Libertas e tá limpo! Abs...

    ResponderExcluir