segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Doce ilusão de carnaval

E ai fratellada, curtindo o skindô lelê? Além da descontração geral, bom do carnaval é mostrar que o mundão é pura ilusão. É ilusão mesmo, tal qual no mito da caverna de Platão. O mundo que a gente vê “oficializado” é feito na verdade por outras mãos, e outros caminhos, que muitas vezes desconhecemos.

No nosso caso, conhecemos bem. Segundo palavras do nosso diretor de futebol Alexandre Mattos, à Revista Palmeiras (edição29 – fevereiro2017) sobre o Centro de Excelência recém-inaugurado na Academia de Fuebol, um prédio com as mais modernas instalações para concentração, treino e recuperação física do mundo: “Parabenizo ao ex-presidente Paulo Nobre, que deu esse presente ao clube e bancou a obra quase inteira com recursos próprios”.

Pois bem, e agora que o Centro está pronto e funcionando, fizeram questão de colocar um nome no dito cujo (que pra mim já era Centro de Excelência da Academia de Futebol e pronto). E quem mais que poderia ser homenajeado se não.... a CREFISA!

E é isso aí pessoal. Dessa forma o Palmeiras não apenas demontra uma INGRATIDÃO ATROZ, como também parece querer recontar a história, atribuindo louros aos vencedores errrados. Não tenho nada contra a CREFISA. Mas é uma empresa INVESTIDORA, que lucra diretamente com a exposição que tem com o Palmeiras, justificando assim seu patrocínio.

Outra coisa é DOAR sem esperar nada em troca, isso sim, algo que pouquíssimos fazem. O problema é que o Paulo Nobre só pensou numa coisa enquanto geria o clube: PALMEIRAS. Todos os outros interesses particulares (fosse de diretores ou de organizados) foram colocados em segundo plano em detrimento de um único foco principal. O futebol do Palmeiras. E do ponto de vista (puro) do torcedor, nada melhor!!!

Acontece que essa magnífica capacidade e coragem de bater de frente com caciques e estruturas antigas e bem fundamentadas rende desafetos. Que querem o Palmeiras vencedor. Mas que não aceitam seus privilégios tolhidos.

Então é isso que vemos hoje. Muito mais afeito a “acordos e entendimentos” do que seu antecessor, o Galiotte se coloca fácil como marionete dessa antiga cúpula e as evidências já ficam claras. Como isso se dará no futuro não podemos dizer. Mas que representa – no mínimo – um passo atrás na aceitação de interesses particulares à frente do Palmeiras, isso representa.

Pra mim não importa o nome da empresa que lucra em cima do empreendimento. Mas a coragem de quem coloca sua paixão acima do dinheiro. Como um Capitão Adalberto Mendes guiando o recém-nascido Palmeiras aos vitoriosos gramados. Ou um Paulo de Almeida Nobre, que reconduziu o clube ao patamar de onde havia sido vaxatóriamente arrancado. Esses, a história jamais poderá esquecer.

8 comentários:

  1. Galluzzi, blz? Esse negocio da CREFISA ter o nome associado ao Centro de Treinamento não é legal, deveria ter o nome de gente importante da historia do clube, Ademir da Guia, por exemplo, algo que inspirasse os jogadores, da forma como esta, mostra que o importante é o dinheiro e não a instituição. Outra coisa que precisamos ter certeza que nao é ilusão é o futebol apresentado pelo time, no sábado jogou bem, com a estreia esperada do Borja e com gol de quem conhece o oficio, mas novamente batemos em ninguém, como será que esse time vai se portar na estreia da Liberta, como sera no proximo classico contra a bambizada (tomara que o Borja faça uns 3), torço para que o EB encontre o padrão de jogo e a serinidade para aguentar a pressão. E também que volte a escalar o Guerra, do jeito que ele fez ficou a impressão que jogou a culpa de perder pros gambás nas costas dele, o que nao foi verdade.

    Bom feriado

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E a velha questão Denílson, o dinheiro sempre fala mais alto, mas nesse caso parece de propósito pra apagar uma imagem que incomodou a muitos... ilusões a parte, só o tempo mesmo pra extrair o potencial desse elenco... e um bom treinador! Força Batista!!! rs. Abs

      Excluir
  2. Galluzzi, como já disse antes aqui, temo muito pelo que está acontecendo com o Palmeiras. O Sapão dominou tudo. Hoje tem o atual presidente no bolso e é evidente que no momento é muito "melhor pra ele" agradar a dona, como num determinado momento foi bom agradar a Parmalat e depois o Paulo Nobre. Todos passaram mas o "ele" continua.
    O interesse maior é não mexer nas diretrizes básicas(estatutos que os deixam na zona de conforto etrno), em troca de apoio politico. Aquilo que uma vez ele propôs (o tal Conselho Gestor), já é fato nos últimos anos. O Palmeiras tem um parlamento fixo com um primeiro ministro eterno, exatamente como tal conselho previa. A diferença que não tem este nome ou sigla, isso é o que menos importa. Os outros são apenas Rainhas da Inglaterra temporários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade PG... é uma corte onde a fogueira da vaidade queima de forma constante... triste é ver o ressentimento falar mais alto do que o projeto de excelência administrativa que já parece estar sendo deixado de lado pela atual presidência... vejamos o que nos espera. Abs!

      Excluir
  3. Até o sapo boi passar dessa pra melhor, vamos continuar sofrendo com essa política de interesses pessoais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Camilo! Sei que falas por metáfora, mas à essa ilação, poderíamos, de forma mais branda e eficiente, mandá-lo pro Curica... deixa viver por lá... rs. Abs!

      Excluir
  4. Foda foi o Galliote "enganar" tão bem assim o Nobre.... não é possível que o Nobrão não sabia quem era o cara de fato , se tinha peito ou não, e a quem era chegado tbm ou não.... e não achasse outro "menos pior" pra apoiar.... :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fratello... se nem a nós mesmos conhecemos, quiçá os outros! Abs.

      Excluir