segunda-feira, 8 de maio de 2017

Cuca 3.0

É a terceira passagem do Cuca no clube. A primeira como jogador na década de 90, a segunda como treinador em 2016 e agora voltando, 5 meses depois. A alegria que sentimos nesse momento é grande.

Não ficarei aqui dando murro em ponta de faca – mesmo porque considero a volta do Cuca excelente – pra defender a estadia minimamente mais longeva dos treinadores por aqui. Ainda acredito que a insana pressão por resultados a curto prazo atrapalham o desenvolvimento do futebol de cada time, tornando ainda mais difícil as conquistas.

Será mesmo que o treinador anterior já havia “perdido comando do vestiário”, mesmo após a vitória espetacular no Uruguai? Talvez haja outro fator, algo além dos resultados que pode ter precipitado a busca ao Cuca, talvez a procura de outro time...

Mas ainda me incomoda a mentalidade geral (aí me incluo) incapaz de enxergar ao longe, ficando a mercê do que é óbvio e superficial. E que, na busca pela venda, a imprensa explora essa infantil demanda, polemizando a pauta como de hábito e jogando ainda mais combustível nessa roda nefasta. E agora chega não falo mais disso.

Seja como for, a volta do Cuca é importantíssima. Temos uma boa base do ano passado com reforços pontuais. A bem da verdade, a ausência do Gabriel Jesus e do Moisés ainda não foi suprida é será esse o principal desafio que o Cuca terá em seu início. Fazer o Borja render mais. Já indicou a necessidade pra lateral esquerda o que era evidente. E agora, mãos à obra.

6 comentários:

  1. Bom dia, Galluzzi. A mentalidade do novo, do atual, parece estar se globalizando, mas no nosso caso, dependemos da experiência. O EB até tentou mas não fluiu. O Cuca já sabe o que vai encontrar e o que mudar. A questão que vejo é que na outra passagem não tinha tanta cobra criada, agora tem, leia-se Felipe Melo e CIA. Torçer para que todos comprem a ideia do Palmeiras forte q tudo dará certo. abçs

    ResponderExcluir
  2. Bom dia amigo, Cuca na cabeca, ele é o cara, tenho algum temor...sim, como sera sua relação com Felipe Melo 2 personalidades pegando fogo, sobre a cultura do nosso futebol, acho q sao daquelas coisas q nao se discuti, cultura e uma coisa muito particular, desde que o mundo é mundo q a Siria esta em guerra, o futebol da europa se comporta com as condições da europa, la se faz uma pre-temporada de 60 dias e depois se joga os campeonatos, aqui a pre-temporada e o estadual onde vc enfrenta de cara seus maioes rivais(suficienta para apintar ambiente) coisa q nao tem na europa, la vc so enfrenta seus rivais uma 2 vez por ano. aqui umas 4. Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vero Mineiro, a condição de pré-temporada não é favorável, mas melhorou neste ano! Abs.

      Excluir
  3. Bom dia FAMIGLIA PALMEIRAS!
    Galluzzi fratelo agora que o ano começa.
    Sei que o EB, estagiário que entendo jamais deveria ter sido contratado principalmente pela inexperiência, não tem culpa. O responsável foi o Alexandre Matos, este sim foi o culpado por trazer uma técnico sem experiência e sem nenhuma identidade com a SEP. Se era para colocar alguém sem "bagagem" deixasse o Valentim e o cuquinha enquanto o cuca resolvia sua vida. Agora o que acontece? Perdemos 5 meses de trabalho para começar uma intertemporada em pleno maio, vai dar certo? Só o tempo dirá. Ao menos não houve omissão do Galotti e viu que não estava dando liga o time do EB, agora é orar para San Genaro todos os dias para que Cuca tenha sucesso! Avanti Palestra, Avanti PALMEIRAS!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patrick, reconheço a inexperiência do Batista e tbm cheguei a cogitar o Valentim. Mas a escolha do Batista foi uma segunda opção ao Roger Carvalho que já havia se comprometido com o Atlético -MG, vc lembra? Não creio que o Cuca começara do zero, vejamos as correções que fará. Fechando a defesa e fazendo o Borja jogar mais bola, já será um bom avanço. Abs

      Excluir