quinta-feira, 11 de maio de 2017

Idas e vindas, mercadobol em ebulição

Os comentários sobre saída e chegada de jogadores parecem promissores. Nomes que não vem sendo aproveitados podem funcionar muito bem noutros times, veja lá o Allione, praticamente um baiano nativo! Brincadeiras a parte, desde que as propostas seja sérias (e não algo esdrúxulo do tipo que nos mantém pagando o salário do atleta que joga noutro clube), deve mesmo ser feito.

Rafael Marques, Erik, Alecsandro e mesmo o Vitor Hugo, que é legal pacas mas desde o ano passado já queria se pirulitar, podem sair. E os nomes que podem vir, agradam. Só não me esqueçam a lateral esquerda!

Incompetência, nível Master.
Fratellada, olhe só essa notícia. De uma só patada vemos o absurdo de incompetência que esse país vive.

Supostamente, o Palmeiras teve a capacidade de pagar a um agente 600 mil euros pela negociação do Wesley (!), só que o agente nem era da empresa que “representava” o atleta!

Agora, na segunda pataquada, a justiça considera o Palmeiras o culpado, por ter acreditado no cidadão. Ao invés de irem atrás do cidadão por falsidade ideológica e apropriação indébita, consideram que o Palmeiras fez um “pagamento ineficiente”... mas que trolha de país é esse?

É lógico que tem caroço nesse angú! Alguém levou sua porcentagem na maior mamata, querendo pagar de “eu não sabia”. Isso tudo ocorreu no ano de 2012, administração do nosso caro Arnaldo Tirone. O mesmo ano que fomos rebaixados. Coincidência?

Gostaria de deixar claro aqui O NÍVEL de diretoria que assolou o Palmeiras por tanto tempo. E clamar aos céus que tais descalabros não se repitam. Ainda que tenha sérias dúvidas sobre essa possibilidade...


Nenhum comentário:

Postar um comentário