quinta-feira, 29 de junho de 2017

Lição de FÉ!

Fratellada, o que vivemos na noite desta quarta-feira foi mais uma prova inequívoca de que o Palmeiras não é um time como os outros. A paixão, o desequilíbrio, a angústia e o êxtase definitivamente convivem juntos por aqui.

Não adianta colocar a culpa dos 3 gols sofridos ainda no primeiro tempo a um pu dois jogadores. Fabiano falhou na marcação em 2 gols, mas cá entre nós, sempre soubemos que ele, perante um ponta veloz, pouco pode fazer. Deixá-lo no mano a mano é pedir pra sofrer.

O Palmeiras entrou completamente desligado, em completo banho maria. E as Marias aproveitaram. O que vivemos naquele primeiro tempo só encontra semelhança naquele 7x1 nacional. Foi a catástrofe completa e irrestrita.

Talvez agora, e só agora, comissão técnica e diretoria percebam que temos problemas crônicos e agudos em nossa defesa. Digo e repito: DEFESA QUE SOFRE TANTO GOL NÃO VENCE CAMPEONATO. Fato.

Sobre a reação no segundo tempo, foi a LIÇÃO DE FÉ que o torcedor precisava. Num momento em que já havia gente atônita, balbuciando palavras incompreensíveis, discutindo na arquibancada e xingando até o Mattos, o Palmeiras foi lá e mostrou que sim, era o Palmeiras em campo.

Incrédulos, atônitos e inconformados, assistimos o primeiro gol. Esperançosos e angustiados, comemoramos o segundo. Extasiados e reforçados, deliramos e no terceiro gol, que proclamava em definitivo “É PALMEIRAS!!!”

Dudu monstro. Egídio improvisado, Borja finalmente empenhado e por pouco, muito pouco, não conseguimos a virada!

Sim fratellada. Somos Palmeiras. Somos apaixonados, somos viscerais, somos humanos. E ontem aprendemos que mesmo quando estivermos perdendo de 3, devemos ACREDITAR, APOIAR, CANTAR E VIBRAR por nosso alviverde INTEIRO, que sabe ser brasileiro, ostentando não só a sua fibra, mas seu desejo de VITÓRIA.

Um comentário:

  1. Galuzzi... minha nossa senhora Aquerupita!!!

    Que jogo!!! Discordo do que todos estão dizendo de que o Palmeiras entrou desligado em campo... O Cruzeiro, que joga bem, veio pra Sampa pra jogar nos contra ataques e foi muito feliz. O Palmeiras começou o jogo já colocando o Cruzeiro pra se defender, porém com o primeiro gol, desestabilizou o suficiente para tomar o segundo e o terceiro.

    Mestre Cuca mexeu certo e o jogo mudou de figura. Discordo das vaias ao Fabiano, não adianta exigir dele o que ele não pode entregar. Nesse caso temos que apoiar cada jogador em campo o tempo todo.

    As duas laterais são nossas fraquezas e temos que aprender a conviver com isso ou exigir da S.E.P. que eles façam contratações para fechá-las.

    O que fica evidente é que se o Verdão tivesse a disposição todos os jogadores que tem em seu plantel, em todos os jogos, não teria pra ninguém. Além dos desfalques pontuais por lesão, o poderosíssimo Moises faz muita falta.

    Abração ao esquadrão verde!

    ResponderExcluir