sexta-feira, 28 de julho de 2017

Voltamos à década de 80

Deixar de torcer é impossível. O amor que sentimos por esse time, por essa instituição que carrega nossos valores, nossa herança cultural, nossa tradição é tanto que nada pode impedir que estejamos sempre presentes.

E é justamente esse amor que nos faz lamentar, pesadamente, o que Palmeiras está passando hoje. Já falei isso num post anterior e vou repetir:

O PALMEIRAS CAMINHA A PASSOS LARGOS À MAIS UMA FILA DE TÍTULOS.

Mas como é que posso falar isso sendo que estamos disputando uma Libertadores e somos os atuais campeões brasileiros? Simples: depois da saída do Paulo Nobre (que com mão de ferro refreava os ímpetos) voltamos a praticar uma forma de administrar o futebol que reprroduz, de forma IDÊNTICA, o que vivemos nos anos 80.

A cada 6 meses, um treinador. A cada derrota, um diretor cobrando o elenco no vestiário, cobrando a OBRIGAÇÃO da vitória pois o investimento feito foi muito grande... etc, etc, etc... e FILA.

Essa PALHAÇADA eu vi pessoalmente nos anos 80. Acontecia direto... o Palmeiras perdia e mandava o treinador embora. O problema não era esse (lógico), o time continuava perdendo e lá ía diretor pro vestiário cobrar jogador. E o que acontrecia em seguida? O time ficava sem comando, desmotivado e pior, recalcado coms as críticas, aí é que parava de jogar mesmo.

Isso não é uma lenda. ISSO ACONTECEU por mais de UMA DÉCADA. Uma década PERDIDA. Uma década que PERDEMOS para nossa própria estupidez, pra nossa própria paixão, pra nossa própria incapacidade de perceber que o futebol não é mais o que era antigamente, nas décadas de 60 e 70.

O futebol hoje EXIGE um nível de profissionalismo que não permite mais essa praxis. Repito, internamente o Palmeiras voltou AOS ANOS 80. Sobrou apenas a estrutura, que temos por conta de alguém que veio e saneou as dívidas impagáveis que criamos. A partir daí atraímos patrocínio e tudo mais. Não fosse o Paulo Nobre já estaríamos noutra fila. E tão INGRATOS quanto poderíamos lhe ser, fomos. O castigo virá aos poucos. E já o estamos sentindo.

2 comentários:

  1. Galluzzi, tudo bem! Poderíamos estar melhor se o Musgambá não tivesse voltado com força total, porque o Galliote é um fantoche desse senhor, tal e qual uma "presidenta" deposta que tivemos, ele fica num SPA enquanto o time segue sem rumo, sem nenhuma blindagem, tudo que acontece lá vira noticia, fofoca, bagunça, como nos anos 80 que vivemos, torço para que o Nobre consiga voltar já no próximo mandato, porque ficou provado esse ano que dinheiro não é tudo, ajuda muito, mas um ambiente salutar, blindado é essencial para que o grupo fique unido e consiga os titulos que queremos.

    As vezes fico pensando, o Musgambá deve ser "highlander" porque já escuto esse nome a muito tempo nas alamedas só trazendo desgraça para o futebol do Palmeiras, que o Nobre volte logo porque "só pode haver um".

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Denílson, solo una parola... VOLTA NOBRE!!!! Abs!

      Excluir