quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Investimento não é pecado

Nessa difícil manhã de quinta-feira, pouco temos a dizer... de forma a evitar mais dor de cabeça, não resta muito além de juntar os restos esfacelados dessa desclassificação.

A verdade é que foram cruéis – como de costume – com o Palmeiras. Se investe, tem que vencer. Se não investe, tem time limitado que deve se conformar com a derrota. Aí complica.

Conseguiram transformar o mérito pelo investimento em algo negativo, tamanha a secação e inveja alheia. O Palmeiras investiu por méritos próprios, não acordo com estatal de dinheiro público. E assim deve continuar fazendo.

Dentro de campo, tal agudeza de pensamento foi sentida. Por diversas vezes pudemos ver o time nervoso em campo, sem conseguir trabalhar bem a bola. Foi só quando o Moisés entrou em campo que finalmente passamos a controlar melhor o meio e a bola foi ao ataque.

Finalizando, nos resta buscar a classificação entre os 4 no Brasileiro. Não entre os 6 (que obriga o time a encurtar a pre-temporada), mas numa posição confortável pra voltar ao lugar de onde não deveríamos ter saído.

Fica a lição... dinheiro não é pecado. Investimento, desde que limpo, não é pecado e sim capacidade! Mas de nada adianta depositar milhões num cofre que tem um buraco embaixo. Melhor ter um time bom e EQUILIBRADO do que um elenco forte com ELOS FRACOS que colocam tudo a perder.

3 comentários:

  1. Blz Galuzzi? Então, é isso mesmo, no Palmeiras se faz investimento alto e tanto as mídias quanto parte da torcida criam essa atmosfera do "tem que ganhar tudo" e isso só aumenta a pressão nos jogadores. Até porque, se pegarmos na história do futebol são raríssimas as equipes que ganharam tudo ao longo de 1 ou 2 anos, é algo extremamente difícil.

    Mas o que me deixou preocupado mesmo, foi a entrevista do Cuca, ser eliminado, não ganhar títulos em uma temporada é absolutamente normal, Mas o Cuca se mostrou desmotivado na coletiva, como se não soubesse o que fazer para a equipe melhorar, ou como se não quisesse estar ali. Se isso estiver acontecendo de fato, acho muito mais problemático um técnico desmotivado a frente da equipe, do que um temporada sem ganhar títulos.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Blz Igor... cara, nem fiquei vendo muita entrevista, cabeça cheia... mas tenho impressão que alí estava um Cuca completamente (e literalmente) derrotado, nem sei se dá pra considerar muito...

      Deixa a poeira abaixar e vamos em frente. Acho que a posição mais correta é manter o treinador e o pior erro dessa diretoria (aí falo do Galiotte) foi não ter conseguido blindar a equipe como deveria, perante o EXCESSO DE PRESSÃO que a equipe recebeu de todos os lados, interna e externamente.

      Como disse no post, investimento não é pecado, mas a mídia populista gambá soube usar esse fator como determinante pra “exigir resultado” que acabou gerando mais nervosismo em campo. Não sei o que vai acontecer agora, mas como disse o Mattos, o time foi montado pra 2 anos e não só pra 1... agora é voltar e reorganizar. Abs.

      Excluir