quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Família Palmeiras - Coletivo de Valores

O nascimento de um filho muda uma vida. O amor que surge dessa interação é tamanho que passamos a enxergar o mundo de outra forma. Cada pequena conquista deste rebento é comemorada efusivamente. Mas não se deixa de gostar caso não ocorram.

O amor que um palmeirense tem por seu time também vai além de resultados. Talvez fale isso por ter precisado chegar aos 21 anos pra vê-lo campeão.

Talvez não... o que o palmeirense carrega – e que o Mauro Betting considera inexplicável – é uma crença visceral nos VALORES que o Palmeiras tem e manifesta.

Vivemos dias conturbados. E quanto maior a ventania, mais se aperta o casaco. O Palmeiras é nosso “casaco”, é nosso “manto” sagrado de valores que nos forma, norteia e conduz.

“Ser palmeirense” é carregar consigo o orgulho de ser campeão todo dia, pois não se quer ladrão, não se quer privilegiado. Quer educação, cultura, trabalho e conquistas com as próprias mãos. Honestamente, sem malandragem, sem discriminação, sem opressão.

Um “mundo palmeirense” seria mais humano. Mais verde, mais apaixonado, mais lúdico, mais artístico, provavelmente mais bagunçado e até atrapalhado. Mas com um imenso coração.

Por isso, quem vai ao estádio hoje, ou torce pelo Palmeiras de qualquer parte do mundo, faz parte dessa corrente, desse “coletivo de valores”, A FAMÍLIA. É por ela que os jogadores correm, mesmo sem saber, ela que é vestida antes que entrem em campo.

Jadson, Mina, Luan, Maike, Egídio, Thiago Santos, Moisés, Dudu, Guerra, Deyverson e Guedes... e Borja e Keno e Jean e William Bigode e Zé Roberto, Veiga, Prass ou seja lá quem mais... vestem a camisa da FAMÍLIA PALMEIRAS – COLETIVO DE VALORES que canta, vibra, sabe ser brasileiro e ostenta sua FIBRA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário