quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Palmeiras, VINCIT QUI SE VINCIT! (parte 1)

Ausência derivada de uma falta de conteúdo, agora então existente. Sim, pois após a classificação ao G4 o campeonato se tornou uma festa baile sem o menor sabor. E agora sim, após a contratação do Roger Machado temos algo a declarar. Então lá vai.

O Palmeiras já queria o Roger há tempos atrás, quando ele preferiu o Atlético-MG. Desejo realizado, compreende-se que o clube delineia um perfil moderno aos treinadores contratados. Treinadores que entendam o futebol atual e saibam utilizar a enxurrada de dados que hoje possuem.

Gostei da contratação. Sinceramente, considero que além da importância do treinador, está o ambiente que se cria no clube para o desenvolvimento de seu trabalho. Mas infelizmente isso não é visto lá dentro.

O dia em que percebermos que o futebol é diferente do que entendemos, talvez possamos ter uma visão melhor do que nos atrapalha. Funciona assim: por mais que se negue, pequenos detalhes e inclusive a sorte determinam mais o sucesso e insucesso de um time do que o investimento direto ou os nomes que se traz.

Por isso hoje, é um descalabro a reclamação de que o Palmeiras gasta muito com seu futebol. Temos mais é que gastar mesmo!!! Nós podemos! A força de um time começa em sua condição financeira! Quem fala que gastamos muito são os oráculos da década de 80, saudosos de um tempo em que a esclerose ainda não lhes acometia. Doentes patéticos...

Investimento NÃO É garantia de resultado e sim PARTE dele. Sem investimento não se consegue nada. Mas só com ele, tampouco se vence! O Mattos errou sim em não contratar um lateral esquerdo, em não blindar o time após a eliminação no Paulista... e agora (espero queimar a língua), com a contratação desse mala do Lucas Lima, quando já temos o Guerra pra desenvolver pelo setor. Mas, ainda temos que esperar o resultado dessa ação.

Finalizando: 1) a contratação do Roger foi boa, um treinador moderno que precisa dessa projeção; 2) O Palmeiras não gasta muito e sim o que pode (temos um superávit inédito!). Precisa apenas gastar um pouco melhor; 3) Não há “diretores de futebol” no Brasil que possam bater no peito e dizer “faço melhor que o Mattos!”. O futebol (vida real) é muito mais difícil do que se imagina; 4) Enquanto o Palmeiras não perceber que o AMBIENTE que se cria dentro do clube é mais importante do que o dinheiro e os nomes, será vítima dos próprios e mesmos erros do passado.

IMORTAIS as palavras que regeram nosso centenário: PALMEIRAS, VICIT QUI SE VINCIT. Aprender ou perecer...

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

A bendita lateral esquerda!

A melhor notícia do ano! Contratamos um lateral esquerdo!!!! E dos bons! Pois o mesmo Cruzeiro que nos forneceu Egídio (que também pode agora voltar pra lá), deve agora nos ceder o Diogo Barbosa, bem cotado nos "cartolas" da vida.

Não que o time mineiro pretendesse fazê-lo. Acontece que o jogador tem seus direitos vinculados a um clube português e não tiveram bala na agulha pra segurá-lo. Melhor estruturado financeiramente, graças à força de sua coletividade e retorno de publicidade, o Palmeiras não teve dúvidas, foi lá e abocanhou o atleta.

SEJA BEM VINDO DIOGO! Vem pra ser titular, mas como se sabe, quem pretende ser campeão precisa ter não apenas 1, mas 2 jogadores bons pra posição. Assim, retorna também o Vitor Luís, emprestado ao Botafogo. Que na verdade nunca devria ter saído. Mas foi bom pra ele e merecemos o castigo.

Entramos nas rodadas finais de 2017 com a boa notícia de termos finalmente equacionado um de nossos maiores problemas em campo, a bendita lateral esquerda. Agora temos que definir a defesa, o treinador...

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Mudanças e soluções já, preparando 2018

Agora azedou de vez. Perder pro Vitória, voltando a joagar um futebolzinho de doer, é triste de ver. Assim não dá. Tudo bem que já olhamos pra 2018, mas temos que nos manter no G4!!!

O único consolo disso tudo é saber que o Palmeiras já está direcionando as contratações pra próxima temporada, e um zagueiro e um lateral esquerdo parecem já estar na mira.

O que fica agora é a questão. Quanta razão o Melo tinha ao apontar uma patota que se achava dona do time sem por ele fazer o que realmente devia? O sr. Zé Roberto fez quanto pelo time nessa temporada e ganhou quanto? Fernando Prass joga pacas, mas o Dudu parece que só o faz quando quer.

Presta atenção Valentim, o que você deve fazer no time pra 2018:

Gol: definir a posição do Prass ou trazer o Weverton.

Zaga: achar novamente a composição. Seja com um novo contratado (Emerson, do Botafogo), pois quem veio é muito ruim. Dracena, Juninho, Luan, Antônio Carlos, ninguém convenceu.

Lateral direita: retorna o Jean pra lá. Se não quiser, tchau. E contrata outro lateral direita

Lateral Esquerda: contrata alguém pelamordedeus (Diogo Barbosa, do Cruzeiro). E volta o Vitor Luís.

Volantes: volta o Arouca pra primeiro volante e o Melo de segundo. Thiago Santos é opção.

Meio: Guerra titular JÁ. Samba Moisés ou Dudu. Aliás um banquinho pro sr. Dudu não faria nada mal hein? Aliás, precisa ver bem essa questão do Mala Lima, se é mesmo o nome certo pro meio campo, que na minha opinião, deveria ter um jogador com o perfil mais "Hernanes", cadenciador. Acho que esse Lima (como vários do Santos), tem é muito marketing.

Ataque: Borja e Keno tendo William como opção sempre ativa.

E pronto. O resto vem tudo pra compor, aquela papagaiada. As posições que mais precisamos de contratação é na lateral e zaga. No resto, já temos material humano, é só trabalhar.

Recado ao Mattos e Valentim, ou quem vier... ESTUTUREM NOSSA DEFESA e o ataque faz o resto. E bola pra frente.

Apenas uma enquete... SE e somente se o Valentim não ficar pra 2018, qual seria a melhor opção? 

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

2018 começa hoje

Hoje começa 2018 para o Palmeiras. Mas antes devemos refletir sobre o que se passou.

Sem churumelas, onde erramos pra termos ficado com um time tão ridículo assim em 2017? Vamos lá:

Ter perdido o Victor Hugo e não substituído a altura.

Ter mantido A MERDA do Egídio na lateral esquerda e não ter trazido um novo lateral esquerda, BOLA CANTADA DESDE FEVEREIRO DESTE ANO, que a posição era nosso elo fraco.

Não ter blindado o time após as críticas na eliminação do Paulista

Ter mandado o Batista embora cedo demais, prova disso a inconstância que tivemos com o próprio Cuca depois

A viagem do presidente no momento errado.

A falta de traquejo no caso Melo

O Mattos não ter trazido um lateral esquerdo e um zagueiro que suprisse a falta do VH (já falei isso né, então bora repetir)

MATTOS, VC FOI BURRO PRACARALHO!!!! Não ter fortalecido nosso elo fraco no time, pos tudo a perder. A sua falta de visão, não ter percebido algo que falávamos desde o fim do ano passado, é IMPERDOÁVEL.

Fique para 2018, sem dúvida (quem acha que ele foi ruim não imagina o nível sorrateiro que existe por aí). Mas reconheça SEUS ERROS. Você não blindou o time, contratou errado pra zaga e não contratou pra onde mais precisávamos.

Não adianta reclamar de juiz e o escambau. Perdemos para OS ERROS QUE COMETEMOS AO LONGO DO ANO. E só melhoraremos caso consigamos reconhecê-los. O que sinceramente, parece difícil.

Só pra finalizar, já mandei o Egídio tomar no centro do esfíncter? Não né... Então lá vai... EGÍDIO, VTNC, PORRA!!!!!!! E todos aquele que acreditaram e te escalaram, que vão em dobro! E DE QUEBRA LEVA O DRACENA DÁ PENA, O TCHETCHÊ ALEGORIA DE CARNAVAL E O ROGER GOSMA.

Bora começar 2018.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

A mala branca de um adversário sujo

A mala branca é um recurso onde um terceiro time paga para outro, incentivando-o a ganhar sua partida. Assim fez o Curintcha (que, covardemente não assume sua sujeira) com a filial caipira do Palestra de Minas.

Curioso é que tal fato, tivesse sido protagonizado por nós, já teria vindo à tona de forma condenatória, espúrios que seríamos por usar tal recurso. Mas quando é o queridinho da mídia, o pobre coitado sofredor que não pode ser contradito, a Joana D'Arc do jornalismo, Curintcha da ZL, é tudo válido.

Impressionante como a mídia e a imprensa no geral aliviam pro populacho da Zona Leste. Fazem e desafazem e está tudo lindo. Na vitória, as manchetes são festivas. Nas derrotas, só falta pedirem desculpas para criticar.

Infelizmente, tal comportamento tosco é comum ao povo brasileiro. Talvez por isso nos falte tanto discernimento a respeito de nossos próprios problemas. Que seja, a mala branca voltará em dobro, às entranhas dos nefastos calhordas do coitadismo paulistano, essa âncora de ignorância que é um arrasto pro país.

Pagaram... pois que esperem pra ver nossa vitória, que está guardada para o melhor momento.

E falando em momentos, UM DAQUELES QUE JAMAIS SE APAGARÁ, na voz do inesquecível de FIORI GIGLIOTTI: