segunda-feira, 28 de maio de 2018

Declare gerra

Declare guerra. Não espere. Não contemporize. Chega de aguentar tanta huilhação. Até quando vai a paciência do torcedor, que paga – e caro – para um time que não corresponde às expectativas?

Esse é o nosso sentimento nessa segunda-feira difícil nesse país onde quem não chora não mama. E o palmeirense está p... da vida com o time. A dor das derrotas sofridas nos tirou qualquer reserva de tolerância, a cada tropeço é um deus nos acuda.

Peguem a folha salarial do Sport de Recife. Esse mesmo que nos enfiou 3 gols em pleno Allianz. Não deve ser 1/5 da nossa. E aí achamos que se fosse outro treinador estaríamos melhor. Num misto de desconhecimento e confusão, optamos sempre pelo óbvio.

Nossa defesa está completamente comprometida. Não se posiciona, não se comunica e não se forma sob um padrão, haja vista sua constante alternância. O quarteto defensivo com Antônio Carlos, Dracena, Felipe Melo e Bruno Henrique já deveria ter se entrosado a ponto de evitar uma derrota de virada, vexatória, em casa.

Sem dúvida o time está nervoso, entra em campo nervoso. E sofre com essa instabilidade, sofrendo gols mesmo tendo saído na frente do placar. E agora, o que é que o Roger faz? Fecha o time e concentra nas partidas finais pré-Copa pra ser salvo pelo gongo.

O fato é esse: o Roger tem que extrair o máximo que puder nessas partidas, para não ser extraído. Infelizmente... por nossa ingênua crença de que a culpa é sempre do treinador, quando o buraco é mais embaixo. Há muitos outros fatores influenciando um time de trocentos milhões jogar na base da canelada (não é, sr. Dudu, sr. Lucas Lima?), mas podemos continar optando pelo caminho mais rápido.

Numa segunda-feira brava como essa, só o que peço é um pouco de serenidade, pra enxergar o mundo através do véu de paixão que cobre nossa razão. Força Palmeiras, serenidade e fé.

4 comentários:

  1. Pois é Galluzzi, é incrível como treinador no Brasil é apedrejado quando o time joga mal e perde. Veja o treinador do Santos, que teve uma bela passagem pelo Botafogo e tem seu trabalho contestado pela imprensa e pela torcida devido ao mal momento do time. Até parece que é o trinador que entra em campo, ninguém cita os 11 incompetentes que estão lá. O Lucas pra mim já deveria ser banco faz tempo, não sei porque o Vitor Luís é reserva, pra mim joga mais que o Diogo. Perdemos o Chê Chê e corremos o risco de perdemos o Vitor, o Moisés vive no DM, agora o Guerra também parece que tomou gosto pelo DM, Felipe Melo sempre explosivo nos jogos decisivos, sendo penalizado pelos seus exageros. Nossa zaga parece uma peneira, o único que ainda salva é o Dracena, não sei porque não utiliza o Emerson. Na frente estamos sem o Borja, o Deyverson já deveria ter pego o primeiro bonde faz tempo, o Bigode não é constante, tem jogos que não aparece. Resumindo, temos problemas em todos os setores, seja por baixas, seja por entrosamento ou incompetência técnica e ainda a culpa é sempre do treinador, que deve ter sua parcela de culpa, mas devemos olhar o problema como um todo, e não apenas se resumir a uma única pessoa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito Moisés, faço do seu resumo as minhas palavras. Abração!

      Excluir
  2. Galluzzi,
    Me desculpe pela questão, mas este blog tem por objetivo ser um brinquedo seu ou forum de debate entre palmeirense?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem fórum (aconselho o palmeirastododia, que é ótimo) nem brinquedo, João. Somos a MÍDIA PALESTRINA, que fala de Palmeirense para Palmeirense o que os patetas de mesa-redonda não tem capacidade. Abração, esteja em casa.

      Excluir