quinta-feira, 24 de maio de 2018

Nem tudo é show

Ao final do primeiro tempo, no qual perdíamos por 0x1 do América-MG, uma cena chamou a atenção. Em que se pese o momento de inconformismo, um palmeirense era contido, aos berros, de uma aproximação maior do banco de reservas, crendo eu que dirigia seus impropérios ao nosso treinador, Roger Machado.

Pois bem, gostaria de dizer a esse amigo... te entendo. Certa vez quase fui expulso do Palestra Itália ao me dirigir da mesma forma, só que voltado aos camarotes, mirando diretamente no Mustafá.... devia ser 2002 ou 2003, por aí não lembro ao certo. Mas lembro qua havia tomado várias naquela noite...

O fato é que apesar do campo de futebol ser um lugar propício pra soltar o verbo, caberia a nós um pouco mais de bom senso, evitando assim cairmos no ridículo histriônico sem conteúdo.

2 derrotas pra ZL ainda nos afeta muito. O time jogou um futebol horroroso ontem, mas quer saber a real? Até a Academia de 72, 73 fazia jogos ruins. Lembro jogos agoniantes mesmo na década de 90, em plena era Parmalat.

Hoje, não adianta... o torcedor quer resultado rápido. E quer show. E quer sempre. Que seja, mas não vai conseguir... simplesmente porque a dinâmica do ESPORTE é diferente da dinâmica ECONÔMICA que o rege, onde impera a razão financeira.

Dessa forma o time fica sempre limitado a soluções imediatas, receitas que incham seus números escondendo uma fragilidade que vem à tona em médio ou longo prazo. E todo trabalho se reinicia do zero.

O Palmeiras tem um grande elenco. Mas se há algo que nossas duas doloridas derrotas nos mostrou foi que no futebol o conjunto fala tão ou mais alto que a qualidade individual das peças que o compõe. E conjunto só se adquire com tempo e tranquilidade pra que as mudanças ocorram de forma natural, sem precipitação.

Guerra e Hyoran podem jogar melhor, a zaga deve ser redefinida, o ataque mais efetivo e o Deyverson poderia ser emprestado. Mas temos as armas e as condições pra arrumar a situação... pra isso, é importante ter a consciência que nem tudo é show. E agora é que começa a reta final (6 rodadas) com clássicos antes da Copa... e aí o bicho vai pegar.

6 comentários:

  1. Galluzzi,
    Concordo em partes com você. Entretanto, veja que com o Palmeiras atual a exceção é ter jogos bons. Até onde vai a paciência do torcedor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João, de boa. Não me iludo com essa conversa de "ter bons jogos" pois isso é subjetivo. A canalhada da ZL vem fazendo jogos MEDÍOCRES há anos e conseguem ser campeões, por que? Pois perceberam que mais importante do que "jogar bonito" é jogar de forma EFICIENTE, mesmo que isso signifique partidas feias vencidas 80% no 1x0. A dinâmica do futebol hoje é diferente... Aí eu é que pergunto: até quando ficaremos condicionados ao futebol espetáculo ou a resultados a curto prazo? Até quando iremos nos ILUDIR achando sempre que algum treinador trará melhores resultados do que o atual, pra depois de 6 meses recomeçar a mesma ladainha? A torcida está mal acostumada com uma imprensa que só fala o que a audiência quer ouvir, e dá-lhe polêmica, dá-lhe sensacionalismo... e dá-lhe bom senso ralo abaixo. Não achas? Vlw fratello, abs!

      Excluir
  2. Galluzzi,
    Me recuso a comparar o palmeiras com qualquer time, principalmente com o time citado por você. Quero que eles se fod...
    Eu só penso que a exceção não pode virar regra. O torcedor não merece este tipo de humilhação.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. João, você pode se recusar o quanto quiser, mas estará deixando de ver o óbvio. Enquanto continuarmos com esse recalque de derrotado, continuaremos a repetir os mesmos erros. Vc fala em "humilhação"... sinceramente acho muito mais humilhante acusar o golpe (e se fuder por isso) de "derrotas seguidas para o rival" do que a derrota em si. Vc diz que que que eles se fodam. Mas toda nossa reação é devida a um resultado obtido por eles... se não fosse isso não existiria esse sentimento de "humilhado". Então, nós é que deveríamos dizer mesmo "foda-se" eles e continuarmos nossa temporada onde nos classificamos EM PRIMEIRO LUGAR na Libertadores, dando a IMPORTÂNCIA DEVIDA ao que deve ter importância e desencanando de ser achar "humilhado" só porque perdeu partidas para o rival. Já passou da hora de AMADURECERMOS e perceber que boa parte de nosso comportamento corneta se origina numa crença infantil e ingênua que o time pode e deve ganhar tudo, sempre e dando espetáculo. O futebol não é assim, o mundo não é assim e a realidade meu amigo, é bem diferente do que nos pintado... abs!

    ResponderExcluir
  4. Galluzzi,
    Pra mim a melhor resposta foi dada sábado. Time com a cara do treinador. Este Roger Machado está parecendo do Eduardo Baptista ou Gilson Kleina com grife. Tirar dois meias para colocar Papagaio e Dayverson é uma piada de mau gosto.
    Pra já deu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ué João, mas quem trouxe o Deyverson, foi o Roger? O Papagaio veio com de Pirata? Não... o cara tem que escalar o que tem na mão. O único poupado foi o William, todos estão tendo chance. O maior problema do Roger não é escalar mal, mas não acertar A DEFESA e não conseguir transmitir TRANQUILIDADE ao time, algo que vimos claramente no sábado. A canelada do Dudu no fim do jogo... o Keno errando pênalti. Isso que compromete. Vlw.

      Excluir