segunda-feira, 11 de junho de 2018

A montanha é grande. E é russa

Enquanto o campeonato se encaminha ao intervalo por conta da Copa do Mundo na Rússia, o Palmeiras ainda vive a sua montanha russa de emoções, conseguindo a proeza de ceder o empate jogando com o lanterna do campeonato, após abrir 2 gols de vantagem no placar.

Desatenção, descompromisso, falta de empenho, falta de vontade de matar o jogo, faca entre os dentes. Difícil ligar o 220v toda partida, mas o mínimo que esperamos é uma defesa que não sofra gols de quem jamais havia feito 2 no mesmo jogo durante o campeonato. É pedir muito?
Sem uma defesa CAMPEÃ, não se faz um time CAMPEÃO. As estatísticas, os programas, os documentários, o cinema o teatro e até o Vaticano falam em alto e bom tom. FECHA A DEFESA.

Num jogo achamos que encontramos o caminho. No outro, pinta a pedra. Não evitamos a pedra, damos é com o dedão nela. Thiago Martins fica olhando, Jailsão já não é... e lá se vão 2 preciosos pontos, que nos dariam mais tranquilidade pra última rodada... além de 3 posições na tabela, mero detalhe.

Assim é o Palmeiras hoje. Um time que promete mas ainda compromete.  Agora fecha que lá vem clássico, e seja o que Deus quiser (leia-se Galiotte/Leila/Mattos e Roger) para esse intervalo que pode definir nosso segundo semestre.  Pra cima, com tudo!

Um comentário:

  1. bom dia
    Irmanos, que decepção.
    O Palmeiras na hora que pensamos que vai, não vai...
    Será que é pedir muito: Time com garra, com determinação?
    que adiante ter elenco, e o mesmo não corresponde....

    ResponderExcluir